Pressionado, Maduro envia carta pedindo socorro ao Papa: "Lhe pedi ajuda"


O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse nesta segunda-feira que enviou uma carta ao papa Francisco para pedir sua ajuda no processo de diálogo para resolver a crise criada pela autoproclamação de Juan Guaidó como presidente e seu reconhecimento por muitos países.

"Enviei uma carta ao papa Francisco, espero que esteja chegando ou que já esteja em Roma, no Vaticano, dizendo que eu estou a serviço da causa de Cristo. E com este espírito lhe pedi ajuda no processo de facilitação e de reforço do diálogo", afirmou Maduro, em entrevista à emissora de televisão "Sky24".



O presidente venezuelano disse que pediu a Francisco que faça esforços para contribuir no caminho do diálogo.

"Esperamos uma resposta positiva", acrescentou Maduro, que já solicitou a ajuda do papa em outras ocasiões na crise política na Venezuela.

Comentário:

O Papa Francisco nunca se posicionou contrário ao regime socialista de Nicolás Maduro, no sentido de condenar o uso do autoritarismo, prisão de opositores e morte de manifestantes adversários do governo.



Sempre utilizando orientações genéricas contra o "derramamento de sangue", o líder máximo da Igreja Católica deve continuar neutro na crise venezuelana, mantendo seus incentivos ao diálogo, contudo, sem assumir lado político, o que certamente desagrada a maioria dos católicos e contrasta com a figura do seu antecessor, Bento XVI.


Fonte: EFE
Comentário: Will R. Filho

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.