Disney publica foto gay em sua página oficial e defende: "Isso é amor"


Não é mais novidade alguma que a Disney apoia o ativismo LGBT. O que continua intrigando a maioria dos pais, no entanto, é a insistência em querer invadir o universo infantil com pautas controversas que não dizem respeito às crianças, e que violam os interesses da absoluta maioria das famílias.

A Disney que recentemente anunciou "uma Parada do Orgulho LGBTQI+" e  que vem aos poucos inserindo personagens homossexuais em suas animações, está cada vez mas revelando como a empresa está servindo de palco para a promoção de ideologias sexuais.



Em sua página oficial no Instagram, a empresa postou a foto de um "casal gay" na frente do Castelo da Cinderela no Walt Disney World, em Orlando nos Estados Unidos.

“Isso é amor. O casamento de conto de fadas na Disney”, escreveu na legenda a empresa, causando indignação em muitos internautas, que comentaram a publicação repudiando a iniciativa.

A manipulação da imaginação infantil


Aqui no Opinião Crítica há várias matérias denunciando a utilização de desenhos animados como instrumento para promover o ativismo LGBT no universo infantil, bem como breves explicações sobre a razão disso acontecer.



Vale a pena reforçar. A primeira delas é porque crianças e adolescentes desenvolvem suas noções de valores e comportamento a partir de modelos. O que eles veem nos desenhos e filmes, por exemplo, carregam pelo resto de suas vidas como referências.

É por isso que você agora deve estar se lembrando de algum desenho da sua infância, super-herói favorito e etc. É porque eles marcaram sua psiquê e sem você perceber, influenciaram também o seu comportamento.

A intenção principal dos ativistas LGBTs com os desenhos animados, portanto, é - modelar - os valores e percepção de mundo de crianças e adolescentes, para que quando forem adultos, já estejam com suas mentes adaptadas ao contexto ideológico distorcido.

Em segundo, porque crianças e adolescentes são intelectualmente vulneráveis. Eles absorvem com muita facilidade o que parece "bom", "alegre", "justo" e "inocente". Às barreiras morais durante essa fase são facilmente vencidas com imagens distorcidas da realidade, que promovem uma visão falsa de mundo.



Em terceiro, porque na atual geração os pais estão cada vez mais distantes dos filhos, de modo que acessar o ambiente familiar através da TV e internet agora ficou fácil, já que até crianças de 3 anos possuem um celular na mão.

Assim, os ativistas sabem que cedo ou mais tarde seus filhos verão através de alguma mídia imagens, vídeos e textos que promovem a ideologia LGBT. Só a foto acima publicada no Instagram da Disney, por exemplo, já foi vista por milhões de jovens em todo mundo. Já imaginou o impacto causado?

O melhor remédio contra esse ativismo sem freios é o boicote a tudo que vem de negativo dessas empresas. Para isso os pais possuem a grande responsabilidade de filtrar o que seus filhos veem na TV e internet. Sem exercer esse papel, a desconstrução dos valores tradicionais da família será inevitável.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.