Abortista faz vídeo com crianças dizendo que bebês não são humanos antes de nascer


Um vídeo em que o aborto é promovido para crianças e adolescentes está chocando pessoas em diversas partes do mundo, após ele viralizar nas redes sociais. A produção faz parte da série "Kids Meet", onde diferentes temas "liberais" são abordados, todos voltados para o público jovem.

Seu último lançamento, no entanto, é diferente. Apresentando pela fundadora do movimento abortista “Shout Your Abortion”, Amelia Bonow, o vídeo se chama “Kids Meet Someone Who's Had Abortion” ("Crianças, conheçam alguém que fez aborto", em tradução livre).



Bonow explica às crianças por que abortar bebês não é apenas "normal", mas também “parte do plano de Deus”. Bonow pergunta a uma menina o que ela ouviu sobre o aborto. "Eu não sei exatamente o que acontece, mas você vai se livrar do bebê", respondeu a garoa desconfortavelmente.

Bonow então resolve explicar como é o aborto: "Você vai ao médico e eles colocam esse pequeno tubo dentro do colo do útero, e depois dentro do útero, e então eles apenas sugam a gravidez", disse ela. “É como uma dor crônica de dente ou algo assim. Isso é uma coisa do corpo que é meio desconfortável, mas depois acabou, e eu me senti muito grata por não estar mais grávida”.

Algumas das crianças mais velhas perguntaram se ela era imprudente e por que ela e seu parceiro não usavam camisinha. Seja como for, esta foi a resposta de Bonow:



"Nós fizemos o que queríamos fazer, e depois nos livramos do bebê com facilidade. Qual é o grande problema?".

Um menino afro-americano questionou a abortista dizendo que ao invés de assassinar o bebê, a mulher que não deseja criar o filho pode colocá-lo para adoção, um raciocínio absurdamente simples e moralmente coerente, mas que Bonow friamente retrucou:

"Queremos que as pessoas tenham todos esses bebês?", questionou Bonow. "Não", respondeu o menino. "Então, o que fazemos com eles?", insistiu a abortista. "Coloque-os para adoção", respondeu o garoto, nitidamente intimidado pela postura manipuladora da mulher.

Bonow discordou, afirmando que esse cenário a forçaria a "criar vida" e que isso significaria que ela teria um filho em algum lugar do mundo, fazendo parecer que a humanidade vive atualmente no tempo das cavernas, sem todos os métodos conceptivos que existem na atualidade.

Ela também indicou que não acredita que um bebê realmente seja considerado "ser humano", até que tenha nascido. Finalmente, a abortista pergunta aos jovens se acreditam em Deus e diz que o aborto também é fruto da vontade divina. “Acho que tudo faz parte do plano de Deus”, afirmou ela.

Abortista mostra tatuagem com a inscrição "aborto" em seu lábio

Questionada se tinha alguma tatuagem, a abortista mostrou seu lábio inferior, onde está escrito: "Aborto".




COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.