Lava Jato: Pezão, governador do Rio de Janeiro, é preso no Palácio Laranjeiras



Foi preso preventivamente na manhã desta quinta-feira (29) o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), em mais uma etapa da Operação da Lava-Jato. O chefe do Executivo fluminense é suspeito de corrupção na época em vice do ex-governador Sérgio Cabral (MDB) — condenado a 100 anos de prisão.

Pezão foi detido por agentes da Polícia Federal (PF) no Palácio das Laranjeiras, onde fica o gabinete do governador. Segundo o portal G1, a ofensiva é baseada na delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro de Cabral. Entre outras coisas, Miranda detalhou o pagamento de mesada de R$ 150 mil para Pezão na época em que ele era vice.



Há ainda mandados contra o ex-secretário de Obras do Rio Hudson Braga, e dois homens apontados como operadores de um complexo esquema de segurança. As operações começaram por volta das 6h da manhã envolvendo pelo menos três viaturas e helicópteros que sobrevoam a região.

A ordem para esta nova fase da Lava-Jato foi dada pelo ministro e relator do caso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), Felix Fischer, que também relatou a Operação Quinto do Ouro — que prendeu cinco conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) em março do ano passado. O pedido de prisão foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) a um mês do sucessor de Sérgio Cabral terminar o mandato.

Pezão é o terceiro governador do Rio de Janeiro preso e o primeiro em cumprimento do mandato. Os ex-governadores Anthony Garotinho e Sergio Cabral foram presos. Também foram detidos, anteriormente, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Jorge Picciani (MDB) e vários parlamentares da Casa.

Fonte: GauchaZH

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.