Esposa de Bolsonaro faz trabalho social em hospitais e dá aula de libras para deficientes auditivos


Durante o período em que o presidenciável Jair Bolsonaro precisou ficar internado no Hospital Israelita Albert Einstein, sua esposa, Michelle de Paula Bolsonaro, precisou se afastar dos projetos sociais e ações da igreja da qual faz parte, mas isso não retirou dela a ligação com iniciativas solidárias que chamam atenção por seu diferencial para quem pode ser a próxima primeira-dama do Brasil.

Atualmente Michelle Bolsonaro participa da ONG Trupe Miolo Mole, que utiliza fantasias de palhaços para alegrar pacientes internados nos hospitais, levando uma mensagem de esperança e conforto para essas pessoas.



Ela também já participou do projeto DADO – doeaquemdoer, voltado para a doação de sangue e de medula óssea. Essas ações antecedem a expectativa de ter um possível marido presidente, indicando que fazem parte mesmo do seu caráter, algo excepcional para quem poderá contribuir em um possível Governo.

"Nosso objetivo é desmistificar a doação de medula óssea e promover a conscientização sobre a importância de doar sangue. Mas fazer as ações vai muito além disso. É para toda a vida. Porque ajudar pessoas é para toda vida", disse Michelle ao portal Pleno News sobre o DADO.


A Ação Social Amor Por Vidas também está em seu histórico de ações sociais, mas nesse caso através da doação de alimentos e recursos básicos. Sua relação com solidariedade, como já dito, vem de anos atrás. Em 2003, por exemplo, ela fez uma viagem humanitária à Bahia para ajudar comunidades carentes.

Evangélica, Michelle Bolsonaro também realiza ações através da igreja, visando levar os ensinamentos de Jesus Cristo através de pequenas iniciativas, porém, muito significativas, como o ensino gratuito de libras (linguagem de sinais) para deficientes auditivos na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.


COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.