VÍDEO: Advogado membro do PCdoB agride adolescente por apoiar Bolsonaro, denuncia mãe


[Tocantins, Brasil. Por: Jmnotícia] A mãe de um adolescente de 14 anos gravou um vídeo para denunciar que seu filho foi alvo de agressão no sábado (29), por estar andando de bicicleta vestido com uma camiseta do candidato Jair Bolsonaro (PSL).

O caso aconteceu na Praça dos Povos Indígenas, em Palmas, a poucos metros da residência do jovem, onde ele e um colega sempre andam de bicicleta. Segundo o relato da mãe, Glaucia Branchina, seu filho Fernando foi alvo de violência verbal primeiramente de duas mulheres que voltavam da manifestação contra o candidato do PSL e depois da violência física cometida pelo advogado Edy Cesar.

O profissional só foi identificado porque o garoto conseguiu filmar a placa do carro. Edy Cesar é diretor do PCdoB, presidente da Comissão dos Direitos Humanos da OAB e coordenador da campanha de Marlon Reis.

A mãe declara que seu filho foi atacado por um bastão de Baseball e ameaçado por uma faca. Por conta da violência no bairro, o garoto andava com um spray de gengibre e conseguiu se defender do agressor.

Em sua rede social, a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, lamentou o ocorrido com o adolescente e afirmou que “acha que para mandato ou atuação classista os membros não deveriam ser filiados a partidos políticos. Nada justifica o caso em questão, […] INACEITÁVEL”, escreveu a prefeita no Twitter.

OAB-TO repudia


Por meio de nota, a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Estado do Tocantins, lamentou o fato e afastou o presidente da  Comissão dos Direitos Humanos da OAB:

“A Entidade rejeita quaisquer atos de violações ao Estado Democrático de Direito, bem como, qualquer ato de violência, física ou verbal”.

Assista ao relato da mãe e as imagens da agressão:


Opinião Crítica:

A informação de que Edy Cesar é membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB-TO pode ser confirmada aqui e no site Agora TO, assim como a sua relação com o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) pode ser conferida no próprio site da organização em uma matéria que faz referência a ele, bem como aqui e aqui.



Seu perfil no Escavador também trás essas informações, como você pode ver aqui, destacando a sua formação curricular e cargo de professor de direito na Faculdade Católica Dom Orione.

Em sua conta no Twitter é informado que o mesmo é militante de grupos como o MST. Antes de apoiar o PCdoB, aparentemente, o site Atitude TO informa que Edy Cesar também foi filiado por 13 anos ao Partido dos Trabalhadores (PT), mas que saiu após constatar que a sigla não estava atuando como gostaria.

O vídeo apresentado pelo adolescente não mostra claramente a agressão denunciada pela mãe do jovem, o que pode tornar a família alvo de críticas, além de dar margem defensiva para o possível agressor perante um processo judicial. Todavia, é possível perceber que o jovem estava acompanhado de algum colega e, portanto, uma possível testemunha.



Outro detalhe a ser considerado é que tamanhã exposição, onde um adolescente de apenas 14 anos mostra seu rosto ao lado da mãe, dificilmente seria por motivação política, apenas. Tudo indica que houve, de fato, no mínimo agressões verbais e ameaças contra o jovem.

Se confirmada a denúncia, o episódio é gravíssimo para a reputação do advogado. Para os críticos da ideologia defendida por seu partido, no entanto, o fato apenas é mais uma prova da intolerância e autoritarismo velado desses que se dizem "democratas".

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.