Bolsonaro é o presidenciável com menor gasto nas eleições - Apenas 1,1 milhão investido


A expectativa de uma boa gestão no possível Governo Jair Bolsonaro possui algumas razões. Além da visão econômica mais liberal, em linha com as maiores economias capitalistas do mundo, como os Estados Unidos, o candidato também vem demonstrando saber utilizar bem poucos recursos.

Um exemplo disso está na utilização do dinheiro para a sua campanha presidencial. Para se ter uma ideia, entre os candidatos mais bem posicionados, isto é, com alguma chance de vitória, Bolsonaro é o que menos gastou até agora. Foram apenas R$ 998 mil arrecadados. Para à Justiça Eleitoral, no entanto, o presidenciável declarou despesas de R$ 1,1 milhão.



Desse montante, segundo os dados do TSE e da Agência Brasil,  R$ 347,5 mil foram destinados ao pagamento de serviços de terceiros, R$ 345 mil repassados a outros candidatos do PSL e R$ 240 mil para produção dos programas eleitorais.

O candidato que mais arrecadou foi o tucano Geraldo Alckmin, que concorre por uma coligação de nove partidos. Conforme declaração publicada no portal do TSE, Alckmin recebeu R$ 51 milhões, 97,8% do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), constituído de recursos orçamentários para o processo eleitoral.

A campanha de Ciro Gomes (PDT) recebeu R$ 20,2 milhões – 99% do fundo especial – e gastou R$ 8,4 milhões. Até entre os chamados "nanicos" os gastos foram bem maiores do que o líder nas pesquisas, Jair Bolsonaro. O PSOL, por exemplo, conseguiu R$ 6 milhões para a campanha de Guilherme Boulos, 99% do fundo especial, e Alvaro Dias declarou R$ 5,3 milhões arrecadados e R$ 5,7 milhões de despesas.



Apenas o cabo Daciolo entre os nanicos foi o candidato que declarou a menor arrecadação e o menor gasto: R$ 9.100 arrecadados do financiamento coletivo e R$ 738 pagos para a empresa de arrecadação como taxa de administração. Por outro lado, ele praticamente não faz campanha, pois passa a maior parte do tempo recluso em orações.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.