Eleições 2018: A linha de frente em defesa da Lava Jato na "República de Curitiba"


A maioria dos brasileiros concorda que a Operação Lava Jato foi e ainda é um marco na luta contra a corrupção no Brasil, mas será que nas eleições desse ano essa constatação está sendo considerada como um critério na hora de escolher em quem votar?


Tão importante quanto as propostas apresentadas por um candidato é o que ele defende na esfera criminal. Por conta do impacto no sistema político nacional, revelando um esquema institucionalizado de corrupção considerado o maior do planeta, a Lava Jato se tornou alvo de críticas de partidos e políticos.

Veja no quadro abaixo alguns números da Operação, divulgados no próprio site da Polícia Federal:


Os números são impressionantes e apontam como a corrupção no Brasil está enraizada em todo seu poder administrativo. Como resultado, políticos investigados ou mesmo os que ainda não são, mas que poderão ser pegos em novas denúncias, trataram de pensar em como barrar a Lava Jato.



Um exemplo de ameaça contra os investigadores é o chamado "Projeto de Lei de Abuso de Autoridade" (PLS 85/17), já aprovado com substitutivo no Senado Federal no ano passado, dependendo apenas da Câmara dos Deputados se posicionar favorável ou não.

Esse projeto cria margem para que supostos "abusos" de autoridades, como procuradores e juízes, sejam punidos. O contexto em que foi criado o projeto, no auge da Lava Jato, deixa evidente possíveis interesses de alguns setores de querer intimidar o avanço da Operação.



Em face disso, resolvemos destacar os candidatos residentes no Paraná, sede da Lava Jato em Curitiba, que defendem a Operação e são contra o "Projeto de Lei de Abuso de Autoridade". Não levamos em consideração outras pautas, mas especificamente o posicionamento em relação à Lava Jato.

São eles:

Para Governador

Ratinho Júnior (55) - Filho do apresentador de TV Carlos Massa, mais conhecido como "Ratinho", Júnior possui pautas identificadas com o conservadorismo e atualmente está liderando as pesquisas de intenção de voto. Entre os candidatos para o cargo e Governador, Ratinho Junior é o que parece mais alinhado com os interesses da Lava Jato.

Para Senador

Oriovisto Guimarães (191) - Empresário e ex-presidente durante 40 anos de uma das maiores empresas de educação do País, o Grupo Positivo, Oriovisto nunca ocupou cargo político. Aos 73 anos e bem sucedido profissionalmente, ele afirma que seu único interesse é contribuir com o país na área da educação, sendo considerado um nome de grande referência.

Para Deputado Federal

Marisa Lobo (7070) - Conhecida como "Psicóloga Cristã", escritora e conferencista, Marisa Lobo é sem dúvida a maior voz feminina no combate à ideologia de gênero no Brasil e defensora da Lava Jato. Conservadora, suas pautas e lutas já são destaques no Opinião Crítica ao longo do tempo, por conta dos interesses comuns na área comportamental.

Para Deputado Estadual

Gilson de Souza (20044) - Atualmente concorrendo a reeleição, o deputado que também é pastor evangélico da Igreja Quadrangular, possui o mesmo perfil conservador igual aos demais candidatos, defende a Lava Jato e ficou conhecido, entre outros, pela coautoria do PL 748/2015, que institui o projeto Escola Sem Partido no Paraná.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.