A tragédia socialista: 2,3 milhões de venezuelanos já fugiram do país em busca de comida


O jornal France24 (14/8/18) informa que, segundo a ONU, 2,3 milhões de pessoas fugiram da Venezuela simplesmente para encontrar comida. Além disso, está ficando inseguro viver no país do ponto de vista médico: "As doenças que foram erradicadas, como o sarampo, a malária, a tuberculose e a difteria, reapareceram e estão em ascensão". Que tragédia humana.

O maestro John Moore viveu na Venezuela tocando em uma das orquestras sinfônicas do país no início dos anos 80. Isso foi durante os dias de prosperidade, muito antes dos dias do socialismo. Ele me disse: "Simplesmente não há testemunho mais triste ou mais visível dos estragos do socialismo do que o que aconteceu com a Venezuela nos últimos 10 ou 15 anos".


Ele acrescentou: "Quando eu estava lá, as companhias petrolíferas ainda estavam sendo administradas pelo governo venezuelano com a ajuda de companhias petrolíferas americanas, e assim a produção de petróleo fluiu. As pessoas viviam em um governo estável há 120 anos. A moeda, o bolívar, ficou com 4,3 ao dólar por mais de 25 anos".

Mas então veio o canto da sereia do socialismo, e tragicamente muitas pessoas se apaixonaram pela retórica comunista de Hugo Chávez que transformou o país no socialismo atual.

Hoje, o bolívar não está nem remotamente perto de 4,3 por um dólar americano. A Venezuela está experimentando agora um milhão por cento de inflação - essa é a pior inflação do mundo. E desde 2012, a moeda perdeu 99% de seu valor. No ano passado, a inflação subiu 2.600%. Em toda parte, há longas filas de comida e necessidades.

Até o momento, o jornal The Guardian do Reino Unido informa que custa 14 milhões de bolívares venezuelanos para comprar um único frango.


Moore diz de Hugo Chávez, o comunista dedicado que colocou a Venezuela na direção errada: "Em seu desejo de igualar a sociedade ... [ele] não atacou os super-ricos, ele atacou a classe média. Ele pegou o dinheiro deles". E o resultado? "Apenas a completa ruína econômica."

[Lembrando que tudo começa com o discurso de taxação das grandes fortunas, cortes de "privilégios" e sobretaxa dos mais riscos. Eles só não dizem que esses cortes vão cair na conta da população].

O venezuelano médio perdeu 24 quilos no ano passado por causa da escassez de alimentos. Todas as promessas do socialismo na Venezuela acabaram sendo mentiras - trazendo indigência, sofrimento para a maioria da população e morte para alguns - e aumentando o poder para os que estão no controle.


Até sua morte, Chávez insistiu que o socialismo não era apenas democrático, mas também cristão. Não há nada de cristão em encorajar a cobiça dos bens do próximo e depois roubá-los (mesmo através de intermediários do governo). Ironicamente, foi relatado há vários anos que entre as pessoas mais ricas da Venezuela está a filha de Hugo Chávez.

O sofrimento na Venezuela ilustra como as promessas socialistas de coisas livres para todos significam que os recursos devem ser tomados pela mão autoritária do Estado. No final do dia, simplesmente não funciona. Isso nunca funciona. Isso nunca aconteceu. Como as pessoas podem continuar caindo na retórica socialista?



COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.