Primeiro debate entre os presidenciáveis acontece hoje na BAND e Lula fica atrás das grades


A TV Bandeirantes (Band) vai sediar o primeiro debate entre candidatos ao Palácio do Planalto hoje, 09/08/2018 às 22h. Oito dos concorrentes vão debater numa longa sessão dividida em cinco blocos com direito a perguntas dos jornalistas e dos rivais.

Preso em Curitiba (PR) pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, o ex-presidente Lula não poderá participar do debate e terá que se conformar em acompanhar o andamento do pleito atrás das grades, salvo segunda - e improvável - ordem judicial.


A Band convidou para o programa mediado por Ricardo Boechat, um dos âncoras (pivôs) mais respeitados do país, Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriotas), Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede), Jair Bolsonaro (PSL), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Ciro Gomes (PDT).

"É o tiro de partida, o debate não se esgota em si mesmo, vai se reproduzir ao longo da campanha", disse Fernando Mitre, diretor de jornalismo da emissora.

Fernando Haddad, candidato a vice-presidente pelo PT, solicitou à justiça eleitoral que Lula participe. Caso não seja autorizado, pediu à Band para colocar uma cadeira vazia com o seu nome.

Haddad também anunciou, de qualquer forma, a transmissão pela internet de "um debate programático", com a presença dele, da candidata a vice caso Lula seja impedido, Manuela D'Ávila, e perguntas de bloggers. "E vamos ganhar em audiência", afirmou o ex-prefeito de São Paulo.

Perguntas e respostas


No debate da Band, os candidatos respondem primeiro a perguntas de leitores do jornal Metro. Em seguida começam a responder uns aos outros, pertencendo ao líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto Guilherme Boulos, do PSOL, a primeira pergunta.


Henrique Meirelles, do MDB, ministro das finanças do governo de Michel Temer, será o último a fazer perguntas aos adversários.

No segundo e no quarto blocos do programa, caberá aos jornalista da Band fazer perguntas. No terceiro, os concorrentes voltam a se questionar. E no último haverá espaço para às declarações finais - começando por Ciro Gomes e terminando em Meirelles.

Durante o debate pode haver réplicas e tréplicas e, eventualmente, direitos de resposta de quem se sentir moralmente ofendido.

Com informações: Diário de Notícias

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.