Menina que nasceu sem as mãos vence concurso de caligrafia: “Eu senti que poderia fazer isto”


Anaya Ellick é uma menina que nasceu sem mãos e já venceu duas edições do concurso de caligrafia Nicholas Maxim, nos Estados Unidos da América 


Aos sete anos, quando frequentava o primeiro ano de escolaridade, ganhou o prêmio pela primeira vez. Agora, dois anos depois, repetiu o triunfo, arrecadando um certificado, um troféu e cerca de R$ 3.500,00.

O concurso conta com cerca de 50 estudantes de diferentes escolas americanas. Anaya não era a única com limitações na competição. No entanto, foi a vencedora. E fez questão de triunfar sem utilizar as próteses. Considerou-as um obstáculo. “Como não as queria usar, começou a aprender muitas coisas sem elas, como escrever e desenhar”, contou a mãe, Bianca Middleton.



O braço direito segurava o lápis e o esquerdo prendia a folha. Foi dessa forma que Anaya escreveu a caligrafia da vitória.

Através de uma boa dose de esforço e dedicação, e com uma belíssima letra, a estudante do terceiro ano do colégio Greenbrier Christian, na cidade de Chesapeake, na Virgínia, convenceu os jurados.

Anaya Ellick sempre acreditou que seria possível repetir o sucesso de 2016. “Eu senti que poderia fazer isto”, disse, radiante, em entrevista a WVEC-TV.

“O merecido primeiro lugar de Anaya lembra-nos o que a determinação e o trabalho árduo podem alcançar. Estamos bastante orgulhosos dela e das suas realizações. Parabéns Anaya pela tua conquista. Tu inspiras-nos a todos”, escreveram na página de Facebook do colégio.

Por seu turno, Sarah Cannady, professora de Anaya Ellick, vê na estudante um exemplo de superação para os colegas de turma.



COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.