Enfermeiras que trabalham à noite possuem 58% mais chances de ter câncer de mama, aponta estudo


Noites de trabalho podem ser difíceis para às pessoas se acostumarem, mas há ainda outros motivos para que mulheres evitem trabalhos que requeiram horas da noite ao invés do dia 


Um estudo recente descobriu que mulheres que trabalham em turnos noturnos em muitos setores diferentes podem ter um risco maior de certos tipos de câncer, de acordo com a Associação Americana para Pesquisa do Câncer (AACR).


Xuelei Ma, oncologista da Universidade de Sichuan, na China, e coautora da pesquisa, analisou se as noites de trabalho estavam associadas a 11 tipos diferentes de câncer. Ma e sua equipe analisaram dados de 61 artigos cobrindo quase 115.000 casos de câncer e mais de 3,9 milhões de participantes da América do Norte, Europa, Austrália e Ásia.

Os autores descobriram que o trabalho durante a noite aumentou as chances de desenvolver câncer em 19% das mulheres em geral, de acordo com a análise. Porém, mais especificamente, os trabalhadores noturnos tiveram uma chance 41% maior de contrair câncer de pele, 32% de risco de câncer de mama e 18% de risco de câncer gastrointestinal em comparação com mulheres que não trabalham durante a noite.

Eles também descobriram que o risco de câncer de mama aumentou 3,3% para cada cinco anos de trabalho noturno.

"Nosso estudo indica que o trabalho noturno serve como um fator de risco para cânceres comuns em mulheres", diz Ma em um comunicado da AACR .

Curiosamente, o aumento das chances de câncer de mama foi visto apenas em mulheres na América do Norte e na Europa.


"Ficamos surpresos ao ver a associação entre o trabalho noturno e o risco de câncer de mama apenas entre as mulheres na América do Norte e na Europa", admite Ma. "É possível que as mulheres nesses locais tenham níveis mais altos de hormônios sexuais, que têm sido associados positivamente com cânceres relacionados a hormônios, como o câncer de mama".

Os pesquisadores também analisaram dados de mulheres que trabalhavam como enfermeiras para investigar quaisquer ligações entre aqueles que trabalham no turno tardio e seis diferentes tipos de câncer.

Para o segmento, as enfermeiras à beira do dia tinham 58% mais chances de desenvolver câncer de mama, 35% mais propensas a desenvolver câncer gastrointestinal e 28% mais propensas a desenvolver câncer de pulmão. Enfermeiros também registrou a maior taxa de câncer de mama em comparação com qualquer outro trabalho noturno.

"Enfermeiros que trabalharam no turno da noite eram de formação médica e podem ter sido mais propensos a passar por exames de triagem", observou Ma. "Outra possível explicação para o aumento do risco de câncer nessa população pode estar relacionada às exigências de trabalho do período noturno de enfermagem, como turnos mais intensivos".


Os autores dizem que seu trabalho mostra claramente a necessidade de melhores programas de saúde para as mulheres que trabalham no turno da noite, e sugere que as mulheres que não visitaram seus médicos de cuidados primários para exames regulares façam isso o quanto antes.

“Esses resultados podem ajudar a estabelecer e implementar medidas efetivas para proteger as transexoras noturnas. Trabalhadores de turno noturno de longa duração devem fazer exames físicos regulares e exames de câncer”, diz Ma.

O estudo completo foi publicado na edição de janeiro de 2018 do periódico da AACR,  Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention.

Comentário:

O desenvolvimento do câncer está associado a vários fatores, mas diversos estudos apontam que o estresse emocional e desgaste físico são elementos preponderantes, o que pode explicar o aumento significativo nos últimos anos, dado ao estilo de vida moderno de maior agitação.


Assim, é importante observar que o estudo dá ênfase aos aspectos quantitativos e não qualitativos. Para uma compreensão mais precisa dos dados é necessário verificar as condições em que esses trabalhadores se encontram, incluindo o contexto de vida pessoal associado ao trabalho.

Em todo caso, isso não retira a grande importância do estudo e também não diminui a preocupação com a revelação desses dados. Pelo contrário, ele apenas reforça a necessidade de atenção quanto aos fatores de risco do câncer e também para com a saúde dos trabalhadores noturnos.

Comentário: Will R. Filho

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.