"O cristianismo é um estuprador de culturas", diz Caio Fábio, mentor de Marina Silva

Em mais um dos vídeos publicados na internet, o reverendo Caio Fábio tentou fazer uma separação fictícia da doutrina cristã e o evangelho bíblico, afirmando que "o cristianismo é um estuprador de culturas".


O reverendo fez referência a passagem de Mateus 28:20, onde Cristo orienta seus discípulos quanto a disseminação do Evangelho bíblico no mundo:

"Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos", dizem os versículos 18, 19 e 20.

Caio Fábio, no entanto, que pode ser considerado o mentor espiritual da candidata à Presidência da República, Marina Silva, ressaltou os aspectos morais da passagem, abordando de forma reducionista a ordenança doutrinária de Cristo para com seus discípulos.



"Que coisas são essas? Que Deus é amor, que o que tu queres que os homens te façam, fazes tu primeiro a eles. Que tu não deves gastar energia com ninguém hostil e perverso. Ser simples como as pombas, prudentes como as serpentes. Pra discernir a árvore pelos frutos", disse o pastor.

"Isso não é algo judaico, é universal. O Evangelho é universal", acrescenta Caio, concluindo que "então, meu filho, o cristianismo é um estuprador de culturas, mas o evangelho é uma semente que faz a vida brotar em qualquer cultura, em qualquer ambiente".

"E a presença dessa árvore de vida vai fazendo morrer o que é erva daninha e vai fazendo crescer àquilo que é fruto de vida que merece vingar e continuar", completa o líder cristão.

A problemática na declaração de Caio Fábio


O vídeo onde aparece a fala de Caio Fábio foi claramente editado. No entanto, por ter sido publicado em sua página oficial da forma como está, significa que o mesmo concorda com o que declarou e a edição que foi realizada. Mas, existe algum problema na sua fala?



O que ficou implícito na declaração de Caio Fábio foi a ênfase em um evangelho que não se diferencia de qualquer outro arcabouço moral humano. De que não há condição alguma fazendo separação entre às concepções de "bem" e "mal" no direcionamento moral humano.

Jesus Cristo realmente ensinou o que Caio Fábio disse, porém, Ele condicionou tal ensinamento ao reconhecimento da miséria humana diante da vida, consequentemente seu arrependimento e decisão em lhe reconhecer com Único e Suficiente Salvador.

O bem não existe de forma absoluta sem Jesus Cristo, de modo que a sua existência está condicionada à sua aceitação, o que implica mudança de perspectiva, caráter e comportamento. Aqui está o outro problema na declaração de Caio Fábio: insinuar que o cristianismo, como sistema organizado (religião), não possui utilidade.

O Evangelho de Cristo é superior a tudo. De fato, nenhuma religião comporta a Verdade anunciada nos Evangelhos. Neste sentido, Caio Fábio está certo ao dizer que o Evangelho é "universal".

Todavia, quando o mesmo despreza a herança histórica advinda dessa realidade, que é o cristianismo (ou seja, conjunto de práticas e valores formados em consequência do evangelho de Jesus Cristo), ele está ignorando que uma coisa é resultado da outra.



O que diferencia uma ideologia dos fatos reais é a qualidade da sua fundamentação. O cristianismo não é uma ideologia porque está fundamentado nos Evangelhos. O evangelismo (prática de ensinar a doutrina cristã para outros povos) é um preceito fundamentado nos evangelhos, de modo que não há barreira cultural para essa transmissão de conhecimento.

Quando Cristo disse "ide por todo mundo", não foi apenas para anunciar o amor e o acolhimento, mas também a justiça de Deus sobre a humanidade: "Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece" (João 3:36).

Portanto, o estilo alá Antônio Conselheiro de Caio Fábio, mais uma vez não produziu bons frutos, visto que fez mais confusão e distorção acerca dos evangelhos do que o ensino correto sobre o "ide" de Jesus. Assista no vídeo abaixo:



COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.