Fundadora do grupo feminista "Femen" comete suicídio na França e deixa carta para o público


Oksana Chatchko, cofundadora e ex-membro do grupo feminista Femen, foi encontrada morta em seu apartamento em Paris, aos 31 anos - disse por telefone à AFP nesta terça-feira (24) a líder da organização, Inna Chevtchenko.

"Oksana foi encontrada ontem, em Paris, em seu apartamento. Ela se suicidou", afirmou Inna.

Pela manhã, Anna Goutsol, outra cofundadora do movimento, confirmou o óbito em sua página no Facebook, sem dar detalhes sobre a causa de sua morte.


"A mais corajosa (...) Oksana Chatchko nos deixou. Com seus amigos e sua família, estamos em luto, e esperamos a versão oficial da Polícia. Até o momento, o que sabemos é que (...) o corpo de Oksana foi encontrado em seu apartamento em Paris. Segundo seus amigos, ela deixou uma carta de suicídio", escreveu, segundo informações do portal G1.

Sara Winter, ex-integrante do grupo Femen que abandonou completamente a ideologia feminista e agora está organizando o "1º Congresso Antifeminista do Brasil", comentou o caso em sua rede social, afirmando que conheceu Oksana e já ouviu dela confissões acerca do movimento.

"Estou de luto. Eu a conheci quando estive na Ucrânia e sem dúvida ela era a mais corajosa de todas e ao mesmo tempo a mais pequenina e com aparência de frágil", escreveu Winter, destacando um diálogo que teve com a ex-feminista durante uma viagem de táxi.


"Ela me confessou dentro de um táxi, em 2012 que não se dava bem com as outras lideranças: Inna e Sasha Shevchenko, pois de acordo com a mesma, elas usavam a causa feminista e a dor das mulheres ucranianas (que sofriam e sofrem constantemente com o turismo e a exploração sexual), apenas para enriquecerem e se tornarem famosas", acrescentou.

Para Winter, apesar de já ter deixado o movimento feminista, Oksana deve ter continuado com "feridas" em sua alma. "Ela havia deixado o movimento feminista, há alguns anos, assim como eu, mas as feridas continuaram em sua alma", destacou, desejando votos espirituais para a antiga colega.

"Que Deus possa te perdoar pelos seus erros todos e que você encontre a luz", finaliza.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.