Marcelo Bretas dá um puxão de orelha em Gilmar Mendes após libertação em série de investigados


Popularmente conhecido como o “Moro carioca”, em referência a Sérgio Moro, o juiz federal Marcelo da Costa Bretas além de ter ganho fama por ter ordenado a prisão do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, e o empresário Eike Batista, também é reconhecido por sua postura firme e religiosa, já tendo afirmado que o principal livro da vara onde sentencia é a Bíblia, segundo informações do G+.

Irmão de um pastor, Marcelo Bretas frequenta a Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul e chegou a ser cotado para assumir a vaga do falecido Ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki.

De fato, a fé deve estar dando suporte ao juiz Bretas, que em fevereiro do ano passado solicitou ao Tribunal Regional Federal (TRF) da 2ª Região escolta armada e um carro blindado, devido a “situações suspeitas”.

Dessa vez, ao que parece, a maior preocupação de Bretas é o Ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, que nos últimos 21 dias já concedeu nada mais, nada menos, do que 20 habeas corpos a presos da Lava Jato, - todas às prisões - ordenadas pelo juiz Bretas

Devido a isso, Bretas resolveu mandar um ofício para Gilmar Mendes onde, na prática, manifesta a sua indignação contra às decisões do juiz do STF.

"A repressão à organização criminosa que teria se instalado nos governos do estado e município do Rio de Janeiro haveria, como de fato houve, de receber deste juízo o rigor previsto no Ordenamento Jurídico nacional e internacional", diz um trecho do documento, segundo o G1.

"Casos de corrupção e delitos relacionados não podem ser tratados como crimes menores, pois a gravidade de ilícitos penais não deve ser medida apenas sob o enfoque da violência física imediata. Os casos que envolvem corrupção de agentes públicos têm enorme potencial para atingir, com severidade, um número infinitamente maior de pessoas", acrescenta Bretas.

O texto deixa evidente o tom de indignação do juiz Bretas. Se trata, na verdade, de um puxão de orelha em Gilmar Mendes, mas também uma iniciativa inteligente de Bretas em tornar pública a sua manifestação contra o Ministro do STF.

É absurdo acreditar que 20 sentenças judiciais expedidas por um juiz da envergadura de Marcelo Bretas estejam erradas ou, no mínimo, que não tenham fundamentação jurídica suficiente para justificar a prisão dos investigados.

Bretas ou Gilmar estão profundamente equivocados em suas decisões. Todavia, em um país como o Brasil, tomado pela corrupção e por jogatinas políticas, conhecendo o relacionamento político de Gilmar Mendes e suas últimas declarações polêmicas contra a Lava Jato, em qual dos dois você apostaria 100% das suas fichas?


Por: Will R. Filho

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.