VÍDEO: Desenho "Viva a Diferença", contra a ideologia de gênero, já está disponível


A Convenção Batista Brasileira (CBB) realizou mais um feito contra o avanço da ideologia de gênero em suas igrejas. Após lançar o gibi "Viva a Diferença", dessa vez a maior e mais importante organização de denominação batista no país lançou a versão animada do texto, que já está disponível no Youtube.

Com direção bíblica do Pastor Luis Roberto Sivaldo, que é Presidente da CBB, e com texto escrito pela psicóloga Marisa Lobo, o desenho visa ensinar às crianças que a verdadeira diversidade sexual está justamente na diferença dos sexos, contrariando, assim, os ideólogos de gênero.


"O Projeto Viva a Diferença é um movimento organizado pela Convenção Batista Brasileira e Igreja Batista do Bacacheri – Curitiba/PR. Juntas desenvolveram um Gibi gratuito com o objetivo educar nossas crianças cristãs conforme os ensinamentos bíblicos, a verdade biológica e os direitos adquiridos pela Constituição Federal", explica o canal oficial do projeto no Youtube.

Responsável pelo texto que aborda a questão da sexualidade segundo a perspectiva psicológica, a psicóloga Marisa Lobo comentou sobre o lançamento do material, afirmando que essa é uma oportunidade para os pais utilizarem o conteúdo para orientar seus filhos:

"E uma grande ferramenta para os pais poderem falar do assunto sem discriminar quem quer que seja. A linguagem é suave, de senso comum e divertida", disse a psicóloga em outra ocasião. "O gibi trouxe os conflitos, as curiosidades geradas pelos professores e pela própria mídia, concertando as concepções errôneas".

Desenho "Viva a Diferença" amplia a capacidade de aprendizado das crianças


Ao disponibilizar o conteúdo do gibi "Viva a Diferença" também em formado de desenho animado, a equipe da CBB alcança um número muito maior de crianças, já que algumas possuem dificuldade para ler. Nesse caso, a animação facilita o aprendizado e favorece a absorção do conhecimento, permitindo que a criança memorize com rapidez o conteúdo.


Os desenhos dos pais e das crianças também são modelos de referência. A criança se identifica com eles e aprende, através deles, valores importantes sobre a sexualidade. Sem dúvida o desenho deve auxiliar os pais na tarefa de educar os filhos de acordo com os valores cristãos, que nesse caso estão em plena conformidade com a ciência.

Com base nisso, resta saber se a Convenção Batista Brasileira tem o interesse de dar continuidade ao projeto, criando novos gibis e desenhos abordando questões sensíveis da sociedade, o que reforçaria os personagens animados como modelos infantis. Fica a sugestão.

Assista abaixo o desenho completo:




COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.