Marisa Lobo fala da sua condenação: "Receiam que eu seja eleita Deputada Federal”

Marisa Lobo fala sobre condenação e será candidata

A psicóloga Marisa Lobo foi recentemente condenada a pagar R$ 30 mil reais de indenização a uma pessoa que lhe processou, supostamente, por danos morais. No entanto, segundo a psicóloga, que também é especialista em Direitos Humanos, ela foi condenada por denunciar que tal pessoa estria tentando promover a aceitação social da pedofilia.

O processo em que Marisa Lobo foi condenada por criticar a aceitação social da pedofilia, segundo ela, corre em segredo de justiça, por isso não pode ser detalhado completamente e o nome da outra parte revelado.

Foi possível saber, no entanto, que a pessoa que lhe processou também é psicólogo(a) e que em determinado vídeo tentou explicar que um pedófilo, se não pratica a pedofilia, mas apenas sente atração sexual por crianças, não pode ser considerado um criminoso.


Essa explicação, ao que parece, foi encarada por Marisa Lobo como uma forma de tentar promover a aceitação da pedofilia como um "sentimento comum", como qualquer outro envolvendo atração sexual, deixando implícita a possível intenção de que tais desejos possam ser aceitos pela sociedade como algo natural.

Marisa Lobo, ao que parece, entendeu que o discurso da pessoa que tentou diferenciar a pedofilia como "prática" e como "sentimento" na esfera da criminalidade, na verdade, contribui indiretamente para a aceitação social da pedofilia.

A percepção de Marisa Lobo quanto a isso possui fundamento. Já publicamos uma matéria onde revelamos a estratégia do ativismo pedófilo de tentar classificar a pedofilia como "doença". Parte dessa estratégia envolve a ideia de que o "sentimento pedófilo" não configura crime, embora possa ser moralmente reprovável.

De fato, na esfera criminal não é possível objetificar um "sentimento" para torná-lo crime. Entretanto, quando denunciamos a intenção de suavizar ou amenizar o sentimento ou atração sexual de um pedófilo, assim como fez Marisa Lobo, motivo pelo qual foi condenada, estamos, na verdade, revelando uma intenção implícita dos que defendem a pedofilia como uma espécie de variante da sexualidade humana.


Marisa Lobo, portanto, foi além do senso comum. Ela, que já possui experiência em lidar com o ativismo sexual, tentou denunciar uma possível intenção. Algo que, embora não dito de forma explícita, é possível de identificar quando se conhece a fundo os bastidores das ideologias sexuais, como é o caso da ideologia de gênero.

Marisa Lobo diz que será candidata a Deputada Federal


Marisa Lobo comentou durante uma entrevista para o portal Gospel Mais, publicada esta semana, que pode estar sofrendo perseguição não apenas ideológica, mas também política. Ao ser perguntada sobre os possíveis interesses por trás da sua condenação, ela disse:

"Politico, recebo muitas ameaças, e esses processos tem o objetivo de me calar. Deixam claro que receiam que eu seja eleita Deputada Federal. Neste momento onde a ditadura feminista e lgbtts, onde os apologistas das drogas e da pedofilia estão produzindo representantes para fortalecerem suas causas, ter uma deputada mulher conservadora é uma atraso para o avanço de suas agendas esquerdistas.

Eu tentei ser deputada em 2014, fiquei na suplência, agora em 2018 estou muito mais forte, não vou desistir. Apesar das dificuldades vou tentar e se conseguir vou sim dedicar meu mandato a lutar contra essa agenda globalista que é contra a vida, infância e contra a família".


Em outra ocasião, Marisa Lobo disse que a condenação não lhe enfraquece, mas pelo contrário, que se sente fortalecida ao se ver perseguida por manifestar a sua opinião acerca do que acredita. Ela disse que se eleita, dedicará seu mandato para lutar contra a agenda "globalista que é contra a vida, infância e contra a família".

Por fim, a psicóloga também pediu ajuda para custear a indenização. Ela disse que por conselho de amigos, decidiu fazer uma "vaquinha":

"Meus amigos seguidores estão se mobilizando e indignados, sentem que essa luta não é só minha, assumiram essa luta para si. Cada um que está depositando, ainda que seja um valor mínimo, está diretamente lutando nesta causa contra a aceitação social da pedofilia e contra a ideologia de gênero".

Para quem deseja contribuir pode acessar o link da vaquinha clicando aqui.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.