ALERTA: China implanta sistema capaz de monitorar toda a população e determinar quem poderá "comprar" ou "vender"


Estamos vendo em nossos dias algo espantoso em todos os sentidos da sociedade. O que muitos pensaram ver apenas em filmes e em teorias conspiratórias, está prestes à acontecer na China nos próximos dois anos.

O governo comunista chinês está pronto para implantar o que os críticos já estão chamando de "primeiro estado verdadeiramente totalitário do mundo", ao criar um sistema nacional de monitoramento digital para classificar o nível de "confiança" e "crédito" dos quase 1,4 bilhões de habitantes do país.

Chamado de "Sistema de Crédito Social", o mecanismo que atualmente está sendo testado na forma de piloto em cidades como Xangai, se tornará obrigatório para empresas e os cidadãos chineses até o ano 2020.


O objetivo do governo é identificar os cidadãos que poderão ter acesso aos serviços de saúde, viagens e de bancos (portanto, serviços financeiros em geral) do país, conforme o nível de "confiança" estabelecido pelo Partido Comunista Chinês.

De acordo com o "Plano de Planejamento Comunitário Chinês para a Construção de um Sistema de Crédito Social (2014 - 2020)", o sistema de monitoramento vai analisar a "honestidade" dos cidadãos em assuntos governamentais, transações comerciais e comportamento social.

A descrição do programa diz que o objetivo é "aumentar a conscientização [da cidadania] sobre a integridade e o nível de confiabilidade na sociedade chinesa", com base nos princípios do confucionismo, doutrina filosófica e religiosa aceita pelo governo comunista chinês como a "oficial" do país.

Uma das ferramentas utilizadas pelo governo para monitorar e "avaliar" o nível de "confiança" dos cidadãos é a internet. Plataformas como o Facebook e até mesmo o UBER, além de meios de transações financeiras online, como bancos virtuais, servirão para dar informações ao Governo.

Além disso, o poderoso sistema de monitoramento via câmeras espalhadas pelas cidades, dotadas de reconhecimento facial (já em funcionamento em várias partes do país), ajudará o Governo a reconhecer os cidadãos que estiverem agindo de forma "correta" ou não.


Para estimular a adesão ao programa, o Partido Comunista Chinês planejou criar um sistema de pontos. Os cidadãos terão um cartão de identificação, no qual será acrescido pontos (créditos e avaliações positivas) cada vez que praticarem algo considerado "correto".

Na prática, o Governo comunista chinês estará implantando o maior sistema de controle populacional do planeta, regulando até mesmo o dia-a-dia da sociedade, seus costumes e liberdades individuais de modo mais severo. A tecnologia será utilizada, mais uma vez, para tornar a população do país ainda mais refém de um regime ideológico-político.

Recentemente, o parlamento comunista chinês aprovou por unanimidade (como é de se esperar em todo regime comunista) uma medida que torna o atual Presidente, Xí Jìnpíng, o governante vitalício do país, podendo ficar no poder até o final da sua vida.

Com essa medida, sem dúvida o governo chinês dá um passo crucial para o dia em que exercerá o controle absoluto da sua população, em vários aspectos.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.