NOTA DE REPÚDIO - Entidades denunciam o Conselho Regional de Psicologia do Paraná por ativismo político e desvio de função

Entidades acusam o Conselho Regional de Psicologia do Paraná de ativismo político e emitem Nota de Repúdio por desvio de finalidade.


O Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR), o mesmo que foi derrotado na justiça após processar a psicóloga Marisa Lobo por denunciar que estava sendo vítima de perseguição ideológica (veja aqui para entender), está mais uma vez se envolvendo em outro caso polêmico. Dessa vez, porém, a situação envolve a denúncia de que a autarquia está violando suas funções legais ao militar em causa de natureza ideológica e política.


O motivo do repúdio ao CRP-PR foi por seu posicionamento contrário à Audiência Pública que ocorreu no dia 09 de dezembro às 14h na Câmara Municipal de Ponta Grossa, com o tema “Ideologia de gênero: o que é isso que querem4 que seja ensinado para nossos filhos e filhas?”.

No site do CRP-PR foi publicado uma matéria explicando seu posicionamento.


No final da matéria aparece um link para outra notícia, onde o CRP-PR alega ter aprovado uma "manifestação contrária à aprovação de projetos referentes à 'ideologia de gênero' e 'Escola sem Partido'”, o que despertou mais atenção das entidades e profissionais que emitiram a Nota de Repúdio, alegando que essa é mais uma prova do ativismo ideológico e político da entidade.

A Nota de Repúdio, publicada em primeira mão pelo Opinião Crítica, explica seus motivos e serve como resposta não apenas para os profissionais da psicologia que desejam entender e tratar esses temas com seriedade, mas também a todos os Conselhos Regionais de Psicologia do Brasil.

Segue abaixo:






COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

10 de janeiro de 2018 18:14

Amei! Continuem assim! Muito obrigada!

Resposta
avatar