Aluno que "sentou no colo" do namorado e chamou Diretora de homofóbica vai responder criminalmente, diz delegado


O caso popularmente conhecido pelo "aluno que sentou no colo" do namorado dentro da sala de aula repercutiu nas redes sociais através de um vídeo, onde o estudante, que aparenta ser gay, chama a Diretora da escola de "homofóbica" após ser advertido pela mesma.

O caso ocorreu na Escola Aida Cortez Ramalho Pereira, em Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte. O aluno Ricardo Silva, de 18 anos, estudante do 3º ano do Ensino Médio, simplesmente achou que a sala de aula poderia lhe servir para se comportar da maneira que bem entendesse, incluindo sentar no colo do seu namorado.


Diante da exposição de intimidade em um espaço inadequado, a Diretora da escola que também é professora no mesmo local, após receber queixas de outros alunos resolveu chamar atenção do rapaz: “Eu faço isso com todos os alunos, pois aqui é um ambiente escolar”, afirmou Hévila Cruz em publicação no G1. 

“Eu estou aqui sentado no colo do meu namorado e a diretora quer me tirar do colo do meu namorado”, disse o rapaz no vídeo, que na discussão com a Diretora resolveu recorrer ao chavão dos ativistas LGBTs para criar um clima de "vitimismo" em seu favor, chamando a Professora de "homofóbica" e que "homofobia é crime".

Após o caso, a Diretora resolveu procurar um Promotor especialista em educação: “Queria que ele entendesse a gravidade da situação. Algo tem que ser feito”, afirmou ela na mesma publicação. O caso então foi parar na Delegacia e o rapaz responderá criminalmente, por ter feito uma acusação indevida contra a Professora, de forma caluniosa. Veja a explicação do Delegado no vídeo abaixo:



COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.