A CURA? Cientistas criam "nanopartículas inteligentes" que destroem as células do câncer


Estas pequenas partículas são autorreguláveis: mudam automaticamente de temperatura quando estão perante tumores ou tecidos normais


Cientistas da Universidade de Surrey, Reino Unido, desenvolveram "nanopartículas inteligentes" que aquecem o suficiente para matar células cancerígenas, mas que se autorregulam e arrefecem sem prejudicar outros tecidos.


As novas nanopartículas podem ser usadas em breve como parte da termoterapia no tratamento de pessoas com câncer, segundo um estudo publicado na revista científica Nanoscale.

A termoterapia tem sido usada para o tratamento do câncer, mas é uma técnica complicada, não sendo fácil tratar as pessoas sem provocar danos em outras células.

As células tumorais podem ser enfraquecidas ou mortas sem afetar os restantes dos tecidos se a temperatura for controlada com precisão entre os 42 e os 45 graus.

Comentário:

Atualmente o tratamento contra o câncer possui grande chance de cura total. Isso depende de cada caso e tipo de câncer. Apesar do tratamento termogênico já existir, a possibilidade de controlar a temperatura de nanopartículas é algo inovador que pode, na prática, significar a cura do câncer em termos médicos, visto que poderá ser utilizado de forma precisa contras as células cancerígenas.

A grande questão é saber se a possibilidade de cura definitiva do câncer é conveniente para as indústrias farmacêuticas, que lucram bilhões com os atuais tratamentos, via medicamentos, radioterapia e quimioterapia. É certo que se for possível a cura (considerando que já não exista), alguém terá que pagar uma conta nada pequena por isso.


Fonte: Diário de Notícias
Comentário: Will R. Filho

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima