No Peru, 33 homossexuais foram "erradicados" por autoridades em "Plano de Segurança Cidadã"


O distrito de San Martín de Porres, um dos mais povoados da capital do Peru, afirmou em um relatório de segurança ter "erradicado" 33 homossexuais durante o ano de 2016, segundo denunciaram nesta segunda-feira meios de comunicação locais.

No Plano de Segurança Cidadã para o ano 2017 da Municipalidade de San Martín de Porres, publicado em seu site, a homossexualidade é considerada uma infração municipal junto a outras como o consumo de drogas e de álcool na rua.


O documento contém um relatório das intervenções realizadas pelo guarda urbana durante o ano de 2016, e entre elas está a "erradicação de homossexuais", com 33 delas efetuadas durante o último ano.

Segundo o relatório, as autoridades municipais "erradicaram" 20 homossexuais no primeiro trimestre de 2016, três no segundo, dois no terceiro e oito no último.

No mesmo plano também estão contempladas outras "erradicações" como as de pessoas com problemas psiquiátricos, mendigos e drogados, com 28 em todo ano de 2016, e as de vendedores ambulantes, que alcançaram 125 no mesmo período.

Após saber o conteúdo do plano, o Centro de Promoção e Defesa dos Direitos Sexuais e Reprodutivos (Promsex) do Peru denunciou hoje que a guarda urbana de San Martín de Porres pode estar oferecendo um tratamento cruel, desumano ou degradante em suas intervenções nas quais estejam envolvidos homossexuais.

O populoso distrito de San Martín de Porres se encontra no norte de Lima e é habitado por cerca de 700.000 pessoas em uma área de 37 quilômetros quadrados.

Comentário:

Locais como San Martín de Porres exemplificam o que é viver numa região onde os princípios da liberdade individual não são garantidos em todos os aspectos, incluindo o da sexualidade. Se em países como o Brasil o liberalismo, relativismo moral e a falta de bom senso anda ao extremo, em outros lugares do mundo a censura também é extrema, e isso apenas reforça a importância de haver bom senso.

Por outro lado, San Martín de Porres é um caso raro de resistência cultural no mundo atual, onde o "globalitarismo" é responsável pela destruição das identidades nacionais.

Ao manter sua concepção de valor, independentemente da sua natureza e concordância do resto do mundo, o Distrito peruano reafirma suas tradições, o que é importante e valioso, tanto quanto às de uma tribo indígena, que apesar de alguns costumes chocantes, muitos defendem, dizendo ser necessário preservar.

Como tais costumes, valores e crenças são vistos e julgados por nós, isso é outro assunto. O amadurecimento das concepções que ditam nossas culturas é natural e esperado, tal como a defesa da diversidade, mas o ritmo e a forma como isso acontece pertence ao contexto de cada povo, e isso também deve ser reconhecido.


Fonte: EFE
Comentário: Will R. Filho
Obs. Imagem de capa ilustrativa

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima