Filho de Pastor, Jon Jones ouviu música evangélica a pedido do pai antes de vencer no UFC 214

Jon Jones revela que antes de lutar e vencer no UFC 214 estava ouvindo o bispo do evangélico Marvin Sapp.


Jones, o artista marcial misto de 30 anos, que recuperou o cinturão do UFC na categoria dos meio pesados ​​em 29 de julho no Honda Center, em Anaheim, Califórnia, revelou que ouviu a música de Sapp "Fechar" a pedido do seu pai.


"Meu pai me enviou essa música, amo", disse Jones a seus seguidores no Twitter.

Um fã ficou sabendo que Jones havia compartilhado a música evangélica e agradeceu ao lutador por compartilhar.

"Uau, eu posso enviar isso para alguém que eu conheço e que precisa disso", disse o fã, ao qual Jones respondeu: "Eu estava esperando que algo assim acontecesse".

Jon é o filho do meio do Pastor Arthur Jones da Igreja de Deus do Monte Sinai em Cristo, em Binghampton, Nova York. Em uma entrevista para a Fox em 2012, Pastor Jones falou sobre uma antiga esperança de que seu filho seguisse seus passos para ser pregador.

"Eu queria que ele pregasse. Tentei desencorajá-lo de ser um lutador", disse o pastor. "Eu disse a ele que você não queria fazer isso. Você pode fazer outras coisas. Seja um pastor."

(...) Em 2015, Jones foi preso depois de fugir do local de um acidente automotivo, onde ele atingiu uma mulher grávida, de acordo com a CNN.

Funcionários da polícia de Albuquerque descobriram que havia um cachimbo de maconha, maconha e "drogas ou medicação" listados como fatores que contribuíram para que Jon Jones fizesse uma conversão ilegal na pista, provocando o acidente. Após a sua reabilitação, Jones voltou ao UFC em 2016 para ser suspenso mais uma vez, por um ano, devido ao uso de anabolizantes.

Depois de alguns anos tumultuosos, Jones conseguiu recuperar o seu cinturão do UFC entre os pesos meio pesados ​​contra seu maior rival, Daniel Cormier, no UFC 214. Em um discurso após a luta, emocionado, Jon Jones prometeu se tornar um homem melhor.

"Eu vou fazer o meu melhor para ser o campeão que vocês merecem ter", disse Jones. "Daniel Cormier foi uma das maiores fontes de motivação que tive nos últimos dois e três anos e agradeço-o por isso e por me empurrar para um nível mais alto".



Com informações: Christian Post

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima