URGENTE: Maduro proíbe manifestações contra Constituinte, mas a população resiste e promete tomar Caracas nesse domingo

Foto: reprodução da internet

Presidente Maduro não recua nos planos para a eleição de amanhã mas opositores prometem lutar até conquistar a liberdade.


Nem a chuva fraca nem a proibição de manifestações decretada pelo governo venezuelano impediram que a partir do meio da tarde de ontem começassem a surgir barricadas nas principais vias de Caracas.


Nas redes sociais, a oposição se apressou para denunciar o uso de violência por parte das autoridades para acabar com os protestos que se repetem há quase quatro meses.

"Esta luta começou antes da Assembleia Constituinte. Esta luta é para conquistar a liberdade e lutaremos até vencer", disse o vice-presidente da Assembleia Nacional, Freddy Guevara, avisando que a eleição de domingo não irá travar a oposição.

A Mesa de Unidade Democrática (MUD), que reúne os opositores ao presidente Nicolás Maduro e tem a maioria no parlamento, lançou um apelo para que as ruas fiquem fechadas até domingo, de forma a mostrar a rejeição popular à eleição dos 545 membros da Constituinte. Mas Guevara lembrou que o protesto não acabará nesse momento:

"O que vem depois de segunda-feira? Vamos anunciar uma agenda", indicou, citado no Twitter da MUD. "Vem aí um panorama que vai nos complicar em tudo, mas muito mais à ditadura", acrescentou.

Se fosse vivo, Hugo Chávez teria feito ontem 63 anos. Nas redes sociais, houve muitos que recordaram o presidente venezuelano, que morreu vítima de câncer em 2013. Uns para lembrar o seu legado, outros para criticar o fato de ter deixado Maduro à frente do país.

"Não só penso em não ir votar, como vou sair com a minha T-shirt de Chávez para protestar contra Maduro", escreveu ontem um "chavista fiel" no Twitter.


Fonte: Diário de Notícias

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima