INÉDITO: Psicóloga Marisa Lobo faz palestra sobre Escola Sem Partido com coffe break e entrada gratuita


Organizado por iniciativa popular, o evento gratuito visa preparar os pais, professores e estudantes, esclarecendo pontos fundamentais sobre o Projeto Escola Sem Partido com a participação da Psicóloga Marisa Lobo. 


O "Movimento Curitiba contra Corrupção - Por uma educação livre e sem doutrinação", com o apoio de grupos como o "Movimento Brasil", "Patriotas" e "Acampamento Lava Jato", está promovendo uma palestra que visa esclarecer a população de Curitiba, no Paraná, a importância do Projeto Escola sem Partido.


A Psicóloga Marisa Lobo, autora do livro "Ideologia de Gênero na Educação", foi convidada para dar a palestra que será totalmente gratuita para o público interessado, com direito a pausa para coffe break. O evento será realizado no próximo dia 04 de julho no Hotel Master Express, localizado na rua Francisco Torres, 285, no centro de Curitiba, com início previsto para às 19:30h.

Apesar de ser aberto ao público, o número de vagas é limitado. Para garantir a sua, você precisa ligar para o número 41 - 99780-0557 e confirmar presença.

O Projeto Escola Sem Partido tem sido alvo de muitos elogios na mídia e vem conquistando cada vez mais espaço na opinião pública, devido sua intenção de impedir que professores utilizem a sala de aula para fazer militância política e ideológica, na intenção de convencer e manipular o conhecimento dos alunos.

A Psicóloga Marisa Lobo falou da sua participação e deu detalhes do evento ao Opinião Crítica


A Psicóloga Marisa Lobo comentou por telefone sobre o evento e revelou que não será o único, mas uma série e em locais diferentes:

"A palestra visa multiplicar informações sobre o Estola Sem Partido. Na verdade o que nós estamos vendo no Brasil inteiro é que as pessoas defendem o Escola Sem Partido, mas a maioria (...) não entende direito o que significa... Então, dando essa série de palestras, que vão ser palestras em vários lugares, a gente consegue explicar melhor, para preparar os movimentos de rua para apoiarem o Escola Sem Partido", disse ela.

Marisa seguiu explicando que o evento surgiu através do Movimento Curitiba contra Corrupção, com apoio de outros grupos, na intenção de fazer com que a população não apenas compreenda melhor o projeto, mas que também assuma a responsabilidade por sua defesa:

"A ideia é pegar pessoas comuns que estão militando (...) em causas pró-vida e ensinar o que significa realmente o Escola Sem Partido, qual é a linguagem adequada e como eles podem militar na causa do Escola Sem Partido dentro das suas próprias universidades e colégios, entende? Muitos pais já estão procurando, a sala já está praticamente lotada e nós vamos fazer isso sempre que tiver uma agenda, dia de semana, para educar mesmo. Para ensinar os pais, ensinar professores, ensinar às pessoas a lutarem em favor do Escola Sem Partido."

Outro aspecto importante na explicação de Marisa Lobo foi a necessidade de ajudar o Advogado Miguel Nagib, autor do Projeto Escola Sem Partido e fundador do movimento, desde 2003:

"Ele é uma pessoa só. Ele não pode estar em vários lugares ao mesmo tempo. Então eu assumi isso como Psicóloga mesmo. Eu entendo que a doutrinação é prejudicial à saúde mental de crianças e adolescentes, então eu entrei nessa porque concordo com o Escola Sem Partido e eu me voluntariei para ser palestrante. Não é uma luta política, mas é uma luta de conhecimento. A minha função é explicar exatamente o que é o Escola Sem Partido (...) e como as pessoas podem entrar nessa luta", concluiu Marisa.


Resistência política ao Escola Sem Partido


Apesar da boa intenção do projeto e do imenso apoio popular, o mesmo também tem sido alvo de críticas, devido ir de encontro ao aparelhamento ideológico institucional de várias escolas em todo Brasil, onde a orientação dos professores é de maioria "esquerdista". Um caso recente envolvendo a escola pública Dom Pedro II, no Rio de Janeiro, que responde na justiça por ter permitido que o partido PSOL instalasse uma espécie de núcleo da legenda nas instalações do prédio, ilustra bem essa realidade.

Sendo assim, a palestra pretende ser mais um canal de informações direto com a população, de modo que os interessados possam retirar suas dúvidas e compreender a importância da luta contra a doutrinação ideológica nas salas de aula.




Por: Will R. Filho

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima