ABSURDO: Governo proíbe aulas de Zumba no país por violar a "ideologia islâmica"


Federação esportiva do Irã emitiu um comunicado proibindo aulas de Zumba em todo país por considerar que ela viola a "ideologia islâmica".


A Federação Esportiva do Irã emitiu uma carta ao Ministério de Assuntos da Juventude e Esportes do Irã, para proibir algumas atividades, incluindo Zumba, por terem violado a "ideologia islâmica".

A Federação é quem possui o maior poder no país na Associação Internacional de Esporte para Todos (Tafisa), com sede em Frankfurt. Fundada em 1992, a Irã Sport For All Federation é uma autoridade reguladora licenciada para uma variedade de esportes e opera sucursais e escritórios provinciais em organizações estatais.


Um funcionário da Tafisa disse à BBC que a associação não tem voz nas decisões políticas tomadas pela federação iraniana. Ele acrescentou que as decisões sobre a adesão à Tafisa são tomadas pelo seu conselho de administração.

Muitos usuários iranianos das redes sociais criticaram a proibição proposta, usando a hashtag #Zumba na língua persa.

O presidente da federação iraniana, Ali Majdara, postou no site do ministério esportivo do Irã, em 7 de junho, um texto afirmando que o objetivo era "desenvolver o atletismo para todos no âmbito da ideologia islâmica suprema e da República Islâmica no Irã".

"Por favor, emita um regulamento para proibir algumas atividades, como Zumba, que incluem movimentos rítmicos de dança e são ilegais sob qualquer forma e título", continuou a carta. Um usuário do Twitter ironizou: "O Oscar do dia vai para o grupo Daeshi [como também chamam o grupo Estado islâmico]".

TERRÍVEL: Pessoas albinas são caçadas e mortas como animais na África para rituais de bruxaria

"A Colômbia não convocou o embaixador iraniano ainda?", escreveu outro usuário - "a dança é latina e dizem ter se originado na Colômbia".

"Nós estamos ensinando Zumba por 12-13 anos e se o banirem, continuaremos nossa classe sob um nome diferente. Zumba é uma das atividades mais lucrativas e os clubes [de esporte] não podem ignorá-la", disse o gerente de uma academia em Teerã ao jornal reformista Aftab-e Yazd.

"Quantos pilares o Islã possui? Um deles está em risco de não observância do hijab, outro sobre as mulheres que assistem a partidas esportivas nos estádios, o terceiro para realizar concertos de música, o próximo para a depilação e, o mais recente, para Zumba ", Comentou outro usuário do Twitter. "Em 2016, uma mulher iraniana se disfarçou de homem para espiar em um jogo de futebol em Teerã".

No final de março de 2017, os iranianos no Twitter criticaram a proibição quando as imagens on-line mostraram mulheres chinesas que participaram de uma eliminatória da Copa do Mundo em Teerã. Ao mesmo tempo, do outro lado do mundo, milhares na Cidade do México estabeleceram um recorde para a maior classe de ginástica de dança Zumba do mundo.

Comentário:

Aos poucos a verdadeira doutrina islâmica da "sharia" vai expandindo seu regime em países que até então ofereciam alguma liberdade aos seus moradores. A proibição das aulas de "zumba" em nível nacional é só um pequeno exemplo disso, ignorado por muitos, mas que reflete bem a natureza autoritária da ideologia islâmica.

Essa é a intenção do Estado Islâmico, ocupar espaço e implementar sua "cultura" religiosa até eliminar por completo qualquer possibilidade de reação contrária dos povos dominados.

Perceba que a proibição das aulas de zumba não foi uma ação direta do Estado Islâmico. Não foi, como muitos chamam, dos "radicais", mas da maior federação esportiva do país em defesa da "ideologia islâmica".

Isso lhe parece uma decisão de islâmicos "moderados" ou "radicais"? Pense.


Fonte: BBC
Comentário: Will R. Filho

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima