Psicóloga Marisa Lobo esclarece mentiras de ativistas e diz que processou Conselho de Psicologia



A Psicóloga Marisa Lobo está enfrentando mais uma série de mentiras, dessa vez, promovidas por ativistas do movimento LGBT e grupos de psicólogos-militantes que andam espalhando a informação para estudantes de que ela teria tido seu registro profissional "cassado" pelo Conselho de Psicologia


Em uma nota de esclarecimento publicada hoje (30/05/2017) em sua página no Facebook, Marisa Lobo rebate às acusações, deixando claro que tudo não passa de uma mentira e mais uma tentativa de lhe desmoralizar, por ser uma das poucas Psicólogas no Brasil que denuncia abertamente o aparelhamento político-ideológico nos Conselhos de Psicologia, especialmente no que diz respeito ao tema sexualidade.

Em março desse ano a Psicóloga Marisa Lobo também sofreu ameaças, após divulgar uma palestra sua sobre "ideologia de gênero na educação" realizada no Município de Ariquemes, em Rondônia. Na ocasião, um grupo, também de pisicólogos, tentou se articular para interferir na palestra, mas sem sucesso. Leia: "Psicóloga Marisa Lobo sofre ameaça de ativistas".



Desde 2012 Marisa vem enfrentando a perseguição ideológica de militantes que não aceitam o debate acadêmico de ideias de forma honesta, especialmente sobre o tema "ideologia de gênero", no qual a Psicóloga possui um livro da sua autoria chamado "A Ideologia de Gênero na Educação", além de falar contra o aborto, descriminalização das drogas e em favor da família tradicional.

Outro fato que chama atenção dos ativistas é a declaração de fé da Psicóloga, que é cristã evangélica, e por diversas vezes manifestou sua crença nas redes sociais, ao se declarar uma Psicóloga cristã. Legalmente, não há qualquer dispositivo que impeça o profissional de Psicologia declarar sua fé em público, especialmente quando fora do exercício profissional, visto que este é um direito seu como cidadão.

Muitos não sabem que "Psicologia Cristã" existe, de fato, nos Estados Unidos por exemplo. Esta é uma abordagem, em grau de especialização (pós-graduação), como qualquer outra da Psicologia moderna. Todavia, no Brasil esta abordagem não é reconhecida. Mas apesar de Marisa Lobo por diversas vezes ter deixado claro que nunca praticou essa abordagem e não haver qualquer paciente/cliente seu lhe acusando disso, ativistas querendo lhe prejudicar espalham essa falsa informação, o que deu início à série de acusações contra ela.

Leia a nota de esclarecimento completa de Marisa Lobo abaixo:


"Alguns psicólogos que se dizem éticos , bem como grupos de psicologia, estão mentindo nas redes sociais que sou ex psicóloga. Vou expor aqui a verdade. O CRP [Conselho Regional de Psicologia] do Paraná, cassou meu registro. Mas, no mesmo ano de 2014 a justiça ANULOU a cassação e o CFP [Conselho Federal de Psicologoa] também, por falta de provas, e me deu uma censura pública por me declarar psicóloga e cristã.  ATIVISTAS MENTIROSOS! SEGUE:

Querem esclarecimento, eu sou a única que posso dar. Somente eu, Marisa Lobo, posso esclarecer o que aconteceu sobre o meu processo, não poderia falar da pena. Mas já que insistem de forma compulsiva, eu disse que O CONSELHO DECIDIU PELA NÃO CASSAÇÃO DO MEU REGISTRO. Porém, não disse que não aplicaram uma punição. Apenas que a pena máxima imposta pelo CRP/PR, “CASSAÇÃO”, NÃO foi aceita. ERAM INCONSISTENTES as provas e vou provar na justiça que eram em sua maioria MENTIROSAS.

NÃO posso ser julgada pelo que vocês dizem que fiz e sim pelo que fiz. O que fiz foi me considerar uma psicóloga cristã. Os conflitos gerados estão neste contexto somente. Não existe psicologia cristã no Brasil? É fato que não! Mas, enfrento o Conselho para corrigir uma grande injustiça social. Por que a [Psicologia] budista, a espírita, a judaica, a parapsicologia, etc, etc., não são objetos de fiscalização e/ou processo?

Ousei enfrentar o CRP que é um militante político. Eles me obrigaram a me defender com as armas que tenho, o enfrentamento e meu direito constitucional artigo 5º. Mentiram sobre mim para a sociedade. Dos 17 acusadores, porque nenhum compareceu? Como o CFP poderia me dar pena máxima? Vocês psicólogos ativistas, estão cegos pelo ódio contra mim porque enfrento essa ditadura e me identifico como Cristã.

Na minhas redes sociais mando eu. No meu consultório? Meu paciente. Mas, se encontrarem um único paciente que lesei em 20 anos de profissão, EU mesma rasgarei minha carteira, meu registro profissional. Se não aceitam a verdade, então terão que rever suas reais intenções ao me acusar de coisas que não pratiquei.

Para acalmar os ânimos, prestem atenção: 3 pacientes gays me defenderam no processo, me elogiando e reconhecendo minha ética. O resto é perseguição religiosa e intolerância religiosa.

Deus abençoe... Mas ainda não acabou, pois entrei na justiça contra o CRP... A novela continua. Direitos humanos não podem ser usados como bandeira ideológica das minorias contra às maiorias. Direitos humanos é para todos. Eu também sou humana e vão ter que conviver com as minhas diferenças.Viva a pluralidade, a diversidade.

Marisa Lobo, psicóloga e cristã com a graça do Deus que creio."



Por: Will R. Filho

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima