GENOCIDA: "Eu estava limpando a nossa sociedade", confessa criador do jogo Baleia Azul


Preso desde o final de 2016 na Rússia, Philipp Budeikin, de 21 anos, confessou recentemente seu ideal genocida, ao dizer que sua intenção era "limpar" a sociedade de pessoas que ele classificou como "resíduos biológicos"


"Existem pessoas e existem resíduos biológicos - aqueles que não representam nenhum valor para a sociedade. Que causam ou só vão causar danos à sociedade. Eu estava limpando nossa sociedade dessas pessoas", disse ele em uma matéria publicada pelo Bol, citando o jornal Daily Mail.

O "jogo" Baleia Azul se espalhou pelo mundo através das redes sociais e sua intenção era levar jovens ao suicídio, ao completar 50 fases do jogo, que consistiam basicamente em cumprir as ordens dos "curadores", isto é; pessoas que diziam o que fazer, ameaçando às vítimas caso não cumprissem os objetivos.


A confissão de Philipp Budeikin confirma a suspeita de vários especialistas em comportamento humano, como Psicólogos e Psiquiatras, que classificaram os idealizadores do "jogo" como pessoas psicologicamente doentes, psicóticas ou perversas. O rapaz de apenas 21 anos revela ideais genocidas, a exemplo de Adolf Hitler, que acreditava em uma "raça pura".

Psicóloga Marisa Logo faz entrevista ao vivo hoje com especialista em comportamento infanto-juvenil sobre o jogo Baleia Azul


Apesar do assassino Pfilipp Budeikin já estar preso, o "jogo" continua circulando e ainda não se tem o pleno controle a maneira como ele continua sendo realizado. Sendo assim, a melhor forma de prevenção familiar, é a informação. Por isso, a entrevista de logo mais, programada para 23h, visa explorar os perigos de conteúdos como esse, alertando pais e mãos sobre como lidar com seus filhos.

Para acessar o link da entrevista, clique AQUI.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima