Caio Fábio é solto da prisão em processo que envolve o ex-presidente Lula

Caio Fábio com familiares, após sair da prisão. Foto divulgada em sua página no Facebook.

Nesta sexta-feira (26) o pedido de habeas corpus solicitado pelos advogados de Caio Fábio foi aceito pelo desembargador Cauduro Padin.


O reverendo da igreja Caminho da Graça foi preso na última quarta-feira (24) devido a condenação feita em 2011 que o declarou culpado pela criação dos documentos que tentaram incriminar Fernando Henrique Cardoso, que em 1998 era presidente do Brasil, e outros políticos do PSDB de ter contas nas Ilhas Cayman.


Ao aceitar o pedido de soltura, o desembargador entendeu que a sentença de manter o réu em regime fechado era desproporcional. “Defiro a liminar a fim de suspender o cumprimento da pena, aguardando o paciente em liberdade, expedindo-se alvará de soltura dirigido ao Centro de Recuperação e Internação da Papuda/DF”, concluiu.

Neste sábado familiares e amigos de Caio Fábio foram ao seu encontro celebrar a liberdade e ele já estará ministrando na igreja Caminho da Graça de Brasília neste domingo. Na legenda da foto [acima] a equipe que cuida das redes sociais do religioso escreveu: “pois somos o bom perfume de Cristo, o qual em toda parte nos conduz em triunfo!…”

Caio Fábio disse que foi incriminado por Lula no caso "Dossiê Cayman"


Recentemente publicamos uma matéria onde mostramos duas gravações do pastor Caio Fábio, onde o mesmo explica sua relação com o Partido dos Trabalhadores ( PT ) e com o ex-presidente Lula, ambos publicados em 2014 e 2015, respectivamente.

Nas gravações em vídeo, Caio Fábio diz que foi responsável pela aproximação dos evangélicos no Brasil com o PT, entre 1991 e 1998, por ter acreditado nos objetivos desse partido, mas em especial no discurso de Lula. Entretanto, Caio afirma que esse foi o "maior equívoco" da sua "existência", expressando profundo arrependimento.

Segundo o pastor, após o caso "Dossiê Cayman", ele descobriu que "estava lidando com uma quadrilha" e que Lula havia lhe incriminado, ao dizer que ele teria criado o dossiê. O objetivo de Lula, segundo o pastor, foi livrar o próprio nome da acusação.

Assista os vídeos com o depoimento de Caio na matéria abaixo:

"Prisão de Caio Fábio atinge Lula e Dirceu: 'estava lidando com uma quadrilha'"


Com informações: JM Notícias


COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima