"Mãe, a senhora é homofóbica?", relata mulher em protesto contra ideologia de gênero


Uma senhora chamada Maria Inez, mãe de uma aluna do Colégio Pedro II, falou emocionada durante uma audiência do projeto Escola Sem Partido, como a doutrinação nas escolas públicas brasileiras tem distorcido a educação familiar e retirado dos pais a autoridade moral sobre seus filhos. Segundo ela, após 15 dias de aula no colégio, sua filha lhe perguntou: "mãe, a senhor é homofóbica?", dizendo também que não sabia se teria uma religião.

A audiência aconteceu no dia 04 desse mês (abril) e o vídeo tem repercutido na internet, ganhando apoio de milhares de cidadãos, especialmente pais e mães, preocupados com a doutrinação da ideologia de gênero nas escolas. Maria Inez é Secretária, Administradora, com 35 anos de profissão. Veja abaixo o protesto dela:


Observe que dona Inez em certo momento responde o que parece vaias de militantes lhe chamando de "fascista". Pasmem, meus caros amigos(as). A senhora em plena tribuna do legislativo, exercendo seu pleno direito de cidadania e expressando sua opinião enquanto mãe, é chamada de "fascista" por um grupo de militantes que tentam interromper sua fala aos gritos. Dá para acreditar em tamanha incoerência?

Por mais cidadãos como a dona Maria Inez! Mães que preocupadas com a educação dos filhos, protestam e buscam seus direitos. Não se intimidam, mas invés disso deixam claro que a responsabilidade pela formação moral de crianças e adolescentes é da família e não do Estado.


COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima