Atentado na Rússia: Vladimir Putin fala de terrorismo e outra bomba é encontrada

 

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta segunda-feira que a principal hipótese sobre as causas das explosões ocorridas no metrô de São Petersburgo é terrorismo.

"Naturalmente, sempre analisamos todas as possibilidades, acidental, criminal e, claro, de caráter terrorista", afirmou Putin.

O líder do Kremlin fez estas declarações precisamente em São Petersburgo, onde acabava de iniciar uma reunião com seu colega de Belarus, Alexander Lukashenko.


"Veremos, a investigação dará em breve uma resposta sobre o que ocorreu nesta tragédia", acrescentou Putin.

Segundo os últimos dados, pelo menos dez pessoas morreram e 50 ficaram feridas por duas explosões em distintas estações do metrô da segunda maior cidade russa.

O presidente expressou suas condolências às famílias das vítimas e os desejos de recuperação aos feridos.

Outra bomba foi encontrada e suspeita de terrorismo fica evidente


As autoridades russas confirmaram que uma bomba foi desativada nesta segunda-feira em uma estação de metrô de São Petersburgo, pouco depois da explosão que deixou pelo menos 10 mortos em outro ponto do metrô.

Segundo o Comitê Nacional Antiterrorista (CNA), a bomba foi descoberta na estação de "Ploschad Vastania".

"Como resultado das medidas adotadas pelas forças de segurança, na estação de 'Ploschad Vastania' foi encontrada e desativada uma bomba caseira", afirmou o CNA.


Fonte: Efe

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima