“Os meninos têm pênis, as meninas têm vagina", anuncia ônibus - Comentário

Ônibus faz campanha contra a ideologia de gênero na Espanha

Começou a circular nas ruas da Espanha um ônibus com anúncios contrariando a ideologia de gênero. Nele, é possível observar as seguintes afirmações escritas em branco: “Os meninos têm pênis, as meninas têm vagina, não se enganem. Se você nasce homem, você é homem. Se é mulher, continua sendo mulher”, diz a publicação no Exame, afirmando também que foi a organização HazteOir (Faça-se ouvir) a responsável pelo anúncio.


Ainda segundo a matéria, um Promotor abriu uma investigação para apurar o ocorrido, acusando os idealizadores da campanha por suposto "crime de ódio" contra a comunidade transexual.

No entanto, o grupo responsável pelos anúncios são contrários a ideologia de gênero e afirmam que eles possuem os mesmos direitos de expressar suas concepções acerca da sexualidade; "Temos o direito de educar nossos filhos segundo nosso pensamento. Por que podem nos impor outros critérios? Não acho certo que ensinem esse tipo de ideologia a nossos filhos, cada um pode escolher seu sexo. Não é normal”, disse Gerardo, um senhor de 71 anos, ainda segundo a publicação citada.

Outros criticaram, apelando para o lado emocional e ideológico; “O que está claro é que as pessoas do ‘HazteOir’, mesmo que tenham pênis e vagina, não têm cérebro e muito menos coração”, disse Pablo Iglesias, líder do partido de esquerda radical Podemos.

Comentário:

O que o anúncio diz é nada mais do que uma afirmação óbvia, com exceção aos termos "homem" e "mulher". Na prática, quem nasce com pênis é "macho" e com vagina é "fêmea", esses, sim, seriam os termos mais adequados para se referir a existência de apenas dois sexos: macho e fêmea!

Entretanto, é fato que os nomes homem e mulher são necessidades sociais de uma ordenação linguística, natural para diferenciação das espécies e, portanto, também está correto. Na prática, o anúncio não fere direito algum, pois sua afirmação está baseada na identidade sexual e não na de gênero.

Em outras palavras, o anúncio afirma na linguagem popular que quem nasce com pênis é macho e com vagina é fêmea. Ora, qual é o engano dessa afirmação? Nenhum! Obviamente, no entanto, a intenção do anúncio é frisar que as identidades de gênero não resumem a sexualidade humana, e neste sentido, também, tecnicamente não há erro algum, visto que a psique humana não existe "fora" do corpo.

A grande polêmica é mesmo de ordem política e ideológica, não técnica ou científica. No máximo, de ordem jurídica, mas não conceitual.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima