Novo filme dos Power Ranges tem personagem gay e segue exemplo da Disney


Pouco depois do lançamento do filme "A Bela e a Fera" com personagem e cena exclusivamente gay, pela Disney, dessa vez outro personagem gay foi lançado em mais uma produção infantil, a dos Power Rangers, da empresa americana Saban Entertainment. "Trini" é o nome do Power Ranger homossexual, franquia que existe desde 1993 inspirada na série japonesa Super Sentai.


Pessoas que viram o novo filme dos Power Rangers já estão considerando Trini, o Ranger Amarelo, o primeiro protagonista gay em um filme de super-herói.

"Para Trini, ela realmente está questionando muito sobre quem ela é", disse o diretor Dean Israelite durante entrevista para o Hollywood Reporter, em uma matéria publicada na Heat Street. "Ela ainda não se descobriu completamente. Eu acho que o que é ótimo sobre essa cena e o que a cena promove para o resto do filme é; 'tá ok'. O filme está dizendo; 'tudo bem,' todas as crianças têm que saber quem são e encontrar sua tribo", acrescentou ele.

Comentário:

Como também comentamos no alerta do filme "A Bela e a Fera", a questão principal de veicular personagens homossexuais em produções infantis não é tratar a questão social da existência de pessoas gays, mas sim de transmitir para crianças à ideologia de gênero, na intenção de que elas absorvam essa percepção de mundo.

A cultura molda comportamentos e a maneira de pensar. Tratamos disso em "A Modelagem Cultural", para que você entenda melhor a engenharia social por trás dos símbolos sociais.

Não é o retrato da natureza social. É a criação de uma nova concepção de cultura, sendo esse é o grande embate da nossa geração; uma guerra de discursos que visa controlar a maneira de pensar e agir das pessoas como um todo.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima