Franklin Graham adverte cristãos contra o filme "Moonlight" vencedor do Oscar

 

O líder evangelista Franklin Graham disse que o filme vencedor do Oscar "Moonlight" é um exemplo de como a agenda LGBT está tentando tornar o "pecado culturalmente mais aceitável."

Graham, de 64 anos, é cristão e filho do lendário evangelista Billy Graham. Ele usou a sua página no Facebook  na última terça-feira (28) para comentar o fato de que o Oscar de "Melhor Filme" foi para um filme sobre a história de um jovem afro americano gay.

"O Oscar deste fim de semana teve uma grande confusão que nós continuamos ouvindo falar na mídia, e algumas foram mesmo tão absurdas que podem ter sido apenas um golpe de marketing. Eu não sei sobre isso, mas de qualquer forma, muitos que nunca tinham ouvido falar do filme "Moonlight" passaram a ouvir agora", disse ele.


Graham, que é presidente da Associação Evangelística Billy Graham, escreveu: "a partir dos comentários que li, 'Moonlight' retrata a vida de um afro americano gay, jovem, estereotipado como violento, um traficante de drogas e um condenado. Hollywood é visível em glorificar o pecado".

"Este é apenas mais um exemplo da agenda LGBT em fazer com que escolhas de estilo de vida que Deus define como pecado pareçam culturalmente cada vez mais aceitáveis", continuou ele: "Advirto famílias e a Igreja a não permitirem que seus jovens sejam seduzidos para o plano obscuro de Hollywood."

Graham concluiu afirmando que embora os cristãos "amem todas as pessoas," eles "têm que ser honestos sobre as consequências do pecado".

"Pecado é pecado - não importa se ele recebe um Oscar ou não", disse ele.

Além de ganhar melhor filme, "Moonlight" levou para casa outros prêmios também.

Mahershala Ali ganhou o prêmio de melhor ator coadjuvante, sendo a primeira vez na história do Oscar que um ator muçulmano ganha o prêmio.

Além disso, "Moonlight" ganhou o Oscar de melhor roteiro adaptado.

"Moonlight" também foi indicado para melhor edição de filme, melhor fotografia, melhor trilha sonora original, melhor diretor e melhor atriz coadjuvante.

Graham não é o único líder cristão conservador a comentar sobre o Oscar.

O evangelista Greg Laurie, pastor sênior da Harvest Christian Fellowship, em Riverside, Califórnia, escreveu um comentário para o The Christian Post  na qual ele disse que o ator Andrew Garfield, que interpretou o papel principal no filme de temática cristã dirigido por Mel Gibson, "Até o Último Homem", deveria ter vencido o Oscar de melhor ator.

Laurie também emitiu sua opinião sobre a gafe de domingo em que "La La Land" foi acidentalmente anunciado como o "Melhor Filme", ​​apesar de "Moonlight" ter sido o verdadeiro ganhador (...).



COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima