Empresa faz comercial erótico com animal e é processada por "zoofilia"

Propaganda comercial erótica com guaxinim é denunciada na Rússia

O caso aconteceu na Rússia, após uma empresa de comercial "alugar" um guaxinim de um zoológico para uma propaganda. O que os donos do zoológico não sabiam, era que o animal faria parte de um comercial erótico com uma modelo, em uma suposta propaganda de peças de cama.

A empresa "Art-Msk", produtora do comercial erótico envolvendo o guaxinim, foi processada pelo zoológico de Moscou, que acusou a empresa de não informar como seria a propaganda, condenando a prática sensual envolvendo o animal, considerada zoofilia.


"Usar animais em propagandas eróticas é zoofílico", disse o representante de imprensa do zoológico em um jornal local, chamando o comercial de ato de bestialidade, segundo informações publicadas no Heat Street, citando também o diretor do zoológico, revoltado com o acontecido; "desde que o guaxinim que foi filmado no comercial não pode se defender, estamos aqui para fazer isso por ele", disse ele.

Valeriy Bogatov, responsável pela produtora "Art-Msk", disse que o processo motivado contra a empresa é "absurdo", e que a propaganda ainda não havia sido concluída. Segundo ele, o zoológico fez objeções apenas com base em gravações de bastidores. Todavia, em uma declaração publicada na mesma matéria, Bogatov parece deixar explícita sua intenção:

"Nós provavelmente gostaríamos de filmar vídeos eróticos, mas a lei dos anúncios não nos permite fazer isso", disse ele.

Empresa art-msk é acusada de zoofilia em propaganda com animal
Foto dos bastidores do comercial, que supostamente seria para promover peças de cama . Foto divulgada pelo Heat Street

Comentário:

Muitos não sabem, mas o "bestialismo", que é o envolvimento sexual entre humanos e animais, é uma prática defendida por várias pessoas e, acredite, com movimentos organizados para essa finalidade, inclusive na política.

O termo "zoofilia" já é uma consequência disso, porque tenta sugerir a ideia de "amor" entre o humano e o animal, diferente de "bestialismo", que trata isso como algo absurdo e imoral, de fato. Não tem relação alguma com o simples afeto que todos nós podemos ter por algum animal, mas sim com sexo.

Para que uma prática abominável seja aceita como "normal", primeiro é necessário tratá-la de forma suavizada, incluindo lentamente no ideal coletivo, na forma de personagens e pequenos estímulos, como através do humor, filmes, propagandas e, principalmente, de questionamentos intencionados.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima