Depressão - Recomendações de uma Psiquiatra para o Autocuidado


Recomendações simples sobre como lidar com a depressão

Como psiquiatra, tenho tratado muitas pessoas que têm depressão. As ferramentas básicas que uso são medicamentos e psicoterapia. Além destes, prescrevo várias técnicas auto-administradas, que podem ter um efeito muito positivo sobre a resposta ao tratamento da depressão.

 
Na investigação clínica, utiliza-se o método científico e estudamos apenas um tratamento por vez para avaliar a sua eficácia. Mas no modo clínico, estou convencida de que uma combinação de técnicas eficazes aumenta a probabilidade de um resultado ser fortemente satisfatório.
 
Abaixo estão cinco tratamentos simples para depressão, mas eficazes, que recomendo porque são cientificamente válidos e clinicamente eficazes.
 
Exercício físico como tratamento da depressão
 
Esta é a minha recomendação número um. Experimentos científicos, bem como observações clínicas, mostram sua eficácia no tratamento da depressão. Na depressão menos grave, alguns estudos têm demonstrado que o exercício físico, mesmo solitário, tem uma eficácia igual à medicação antidepressiva.
 
No meu livro "O Fim dos Milagres", um romance de suspense psicológico sobre uma mulher que se encontra em profunda depressão e comportamentos chocantes, embora compreensíveis depois de graves estressores, coloco o minha recomendação sobre o exercício físico  na fala de um psiquiatra, escrito assim: "Tente fazer um pouco de exercícios todos os dias"

Na prática, o que você pode fazer é andar dez passos no local, mesmo onde você está, se isso for tudo que você tem de energia. O exercício é como um fertilizante para o cérebro e melhora a sua biologia. Tem um forte efeito antidepressivo, então tome como um remédio. Comece até onde você pode ir e vá adicionando passos até ficar mais distante.
 
Estimulando centros de prazer do cérebro contra a depressão
 
Em nosso cérebro há pequenas regiões especializadas dedicadas ao fornecimento de "prazer". Em pessoas deprimidas, imagens cerebrais mostram que essas regiões são menos ativadas por estímulos agradáveis ​​em comparação com os não deprimidos. Assim, a experiência comum que as pessoas deprimidas têm é que sentem menos prazer nas coisas que costumavam fazer, e isso tem uma base biológica muito forte.  

Devido a esta experiência de prazer diminuído, as pessoas podem vir a acreditar que não vale a pena o esforço para se envolver em atividades que não tem a mesma empolgação de antes, mas é importante não desistir de se expor a esses estímulos. É necessário manter os centros de prazer do cérebro estimulados e ativados. Por exemplo, continue ouvindo seus estilos favoritos de música, adicionando também novas canções para que seu cérebro saia da "dormência" e permaneça com as zonas de prazer ativadas.
 
A luz do dia contribui para o tratamento da depressão
 
Este é um tratamento bem validado para a depressão, especialmente do tipo ocasional. Nossos ritmos circadianos de hormônios e outros componentes biológicos são regulados pela luz. Dessa forma, ficar ao ar livre, por exemplo, durante a manhã, ajuda muito. 

Infelizmente para algumas pessoas as tarefas que precisam ser feitas em casa ou no trabalho em ambientes fechados, ou  em períodos de inverno, tornam isso impraticável.

Leia também: A Tristeza Perdida - Um condicionamento cultural da Depressão?

 

Mas não é motivo para desistir de procurar a luz do sol. Basta abrir uma janela no local onde você precisa estar trabalhando, colocar uma jaqueta de inverno, se for o caso, e olhar para fora da janela com a maior frequência possível.
 
Abraços ajudam no tratamento da depressão
 
Há evidências científicas de que nossa fisiologia é regulada de forma positiva pelo toque agradável de outro ser humano. Abraçar é uma maneira rápida e fácil de experimentar isso. Além disso, pedir e receber abraços é uma experiência de apoio social. E o apoio social é conhecido por ser um dos mais fortes contribuintes para reduzir o estresse em situações difíceis.
 
Usando seus olhos para diminuir a ansiedade
 
Ansiedade muitas vezes acompanha a depressão, e torna a experiência ainda mais difícil de suportar. Ao longo do dia, quando necessário, uma técnica simples com os olhos pode reduzir rapidamente a ansiedade.
 
Primeiro, olhe para cima com os olhos abertos. Então, continue olhando para cima enquanto você lentamente fecha suas pálpebras. Em seguida, deixe seus olhos - sob as pálpebras fechadas - relaxar em sua posição normal. Então, respire profundo três vezes, inalando profundamente e exalando (este último passo desencadeia automaticamente estímulos no corpo que promovem a calma e o relaxamento.) Finalmente, lentamente abra seus olhos.
 
Juntando tudo
 
O profissional de saúde que lhe acompanha, Psicólogo ou Psiquiatra, deve avaliar com você se você precisa de medicação, psicoterapia, as duas coisas ou nenhuma delas. Seja qual for a decisão, você pode seguir as dicas citadas aqui, junto com o tratamento. Desta forma, você participa ativamente da sua própria recuperação. Isso não te fará apenas se sentir melhor, mas vai ajudar na sua recuperação.
 


COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima