A Paisagem Capturada pelo Sentimento

 

Um homem que passa cambaleando
 

A mulher idosa sentada na beira do asfalto

A madame apressada com nariz ao céu, talvez a própria sensibilidade;


O 'pivete' pendurado na soleira do pau de arara
 

Um café derramado pela multidão que atropela
 

O jovem entronizado na sua fantasia virtual portátil
 

A copa do mundo do pequeno mundo de quem governa o próprio carnaval;


É a vida no piloto automático, mascarando a realidade
 

Indiferença por sinônimo de independência,
 

O poder como sinônimo de superioridade;


Que mundo é esse? Talvez melhor seria falar de samba
 

Anestesiar a crítica com um deus chamado galo
 

Dois pares de bundas diluídas em um copo de cachaça
 

Quem sabe, uma bola rolando...
  
filoBObando a razão dela ser, redonda!

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima