A Humanidade Perdida nas Impressões do Insensível


A dimensão humana não permite olhar seletivo sobre uns e outros, pois no âmbito do que é "ser" humano, somos todos iguais. O que seleciona são as nossas impressões, na maioria das vezes sobre o que não temos propriedade para julgar, mas modelada apenas ao que nos parece conveniente. Na arte do cuidado, enxergar cada indivíduo sem os rótulos das impressões, mas apenas pela "identidade universal de humanidade", é um desafio vencido por poucos!

Nada substitui o valor de um abraço sincero;
Nada substitui o valor de um olhar interessado; 

Nada substitui o valor de um coração confesso;
Nada substitui o valor de uma mente disposta a entender;

Nada substitui o valor de mãos seguras em respeito;
Nada substitui o valor de joelhos dobrados em oração;

Nada substitui o valor de um silêncio sufocado por lágrimas;
Nada substitui o valor de lágrimas expressando o que te ensina na alegria e na dor.

De todas essas coisas, o que penso é que nada substituirá o valor de ser "humano, demasiadamente humano", porque é nessa humanidade que, quando entendida, nos fazemos UM, tão dependentes quanto independentes. Tão diferentes, embora tão iguais. As distâncias são as impressões daquilo que nos impede de abraçar, olhar, confessar, compreender, segurar, transcender, sentir, aprender, amar... Isto é; tudo o que nos impede de ver no outro um reflexo de nós mesmos!

Abraço e até a próxima...

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima