Dilma foi Uma Terrorista? Veja este Vídeo e Entenda


Antes de mais nada é difícil dizer o que pode ser considerado terrorismo quando dois poderes opostos precisam recorrer a violência para sustentar seus ideais, pois terrorista será aquele que, sob o ponto de vista do outro, for contrário a esses ideais. No contexto desse texto, nos interessa considerar apenas dois poderes, dos Militares durante o período ditatorial brasileiro e o dos Comunistas, influenciados fortemente pela Revolução Cubana, ocorrida entre 1953 e 1959. Ouso mencionar ainda um terceiro poder, talvez mais expressivo numericamente que os dois primeiros, porém, menos articulado e, portanto, incapaz de imprimir sua vontade por meio da força armada, esse é o poder do POVO. 

Para alguns autores, nem os militares, nem os guerrilheiros comunistas brasileiros, dentre os quais destaco como possibilidade a atual presidente Dilma Rousseff, representavam a vontade popular, isto é; o povo! Boa parte das intenções políticas não eram partilhadas pela população em geral, algo que se tornou bastante evidente ao longo dos anos em que o comunismo foi instalado em Cuba, passando a revelar sua face opressiva e manipuladora do bem comum, bem como pela conquista da "Diretas Já" (1983-1984) no Brasil, em clara oposição ao militarismo político.

Sendo assim, deixo esse vídeo como um acréscimo a nossa breve reflexão, para que o leitor tire suas próprias conclusões acerca do que foi, de fato, considerado terrorismo na época em que dois poderes lutavam, não exatamente pelo povo, mas por ideais político-partidários. Eu, porém, imagino que terrorismo é tudo o que viola o direito de pensar e agir do outro, desde que em acordo com a civilidade, respeitando a vida e preservação do meio em que vivemos, por força de armas, opressão moral, material, física ou alienação cultural. A garantia das liberdades individuais é realmente uma conquista duma verdadeira democracia, sem a qual jamais poderíamos nos expressar plenamente, diferente do que ocorre em Cuba, Coreia do Norte, China,  até os dias de hoje, e como foi -- parcialmente -- no Brasil com a ditadura. 

Finalmente, veja abaixo o vídeo onde Carlos Araújo, ex-marido da Presidente Dilma Rousseff, explica como faziam os "militantes comunistas" para conseguir armas e alimentos. Atente para as colocações "desapropriações" e "pegar um caminhão", que em outras palavras podem ser compreendidas por assalto, roubo de carga, etc. Considere e contribua para que nossos governantes sejam representantes da vontade (necessidade) popular, e não das ideologias daqueles que, dizendo lutar pelo povo, utiliza o próprio povo como forma de benefício próprio.


Deixe o seu comentário abaixo.

Abraço e até a próxima...

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima