"Jesus Ama as Atrizes Pornô" - Jenna Presley Vira "Crente".


Leia também: "A Verdade por Trás da Indústria Pornô"

 Chelsea Schilling
Atriz que já foi considerada pela revista Maxim como uma das atrizes pornográficas mais belas do mundo, Jenna Presley atuou em mais de 275 filmes, despiu-se por dinheiro, vendeu seu corpo, usou de drogas e até tentou se matar; mas agora a jovem beldade encontrou seu verdadeiro chamado na vida.
“Obrigada, Jesus! Eu O encontrei, estou em casa!” declarou, anunciando que se tornou uma cristã nascida de novo.

Presley, com 26 anos, cujo verdadeiro nome é Brittni Ruiz, relatou que “foram sete longos anos de pornografia, prostituição, nudez, drogas, álcool e várias tentativas de suicídio malsucedidas.”

Ruiz, que lutou contra a anorexia durante o ensino médio, teria sido estuprada aos 14 anos de idade.

Já aos 15 anos, iniciou uma carreira como dançarina topless no México.
Aos 18, começou a atuar em filmes adultos, filmando de duas a três cenas de sexo por dia por US$900 dólares cada durante a faculdade.  Ela recebeu várias premiações da indústria por seu trabalho.
Em uma entrevista ao site Adult FYI, Ruiz conta que os produtores elogiavam sua beleza.

Ao filmar sua primeira cena de sexo, ela relembra: “Eu me senti tão amada naquele dia, porque fizeram meu cabelo e minha maquiagem. Disseram que eu era linda. Eu iria ser uma estrela”.

Ela conta que eles a faziam trabalhar incessantemente devido à sua aparência bastante jovem. “Os produtores me vestiam em roupas de criança com rabos de cavalo”.

Eu já parecia ter 12 anos”, lembra, acrescentando, “É nojento como eles conseguem te caracterizam como uma garotinha. É uma completa perversão.

Mas a indústria começou lhe causar um impacto devastador.

Eles me deixavam esgotada". “Eu era tão robótica, como uma boneca de borracha. Não tinha emoções… Eu não era mais Brittni. Eu me tornei Jenna Presley. Tinha um outro eu”.

Ruiz então recorreu às drogas para aliviar sua dor.

Ela então frequentou uma igreja em San Diego e conheceu um homem. Eles começaram a namorar, mas ele foi espancado até a morte na frente dela em um restaurante Las Panchos por membros de uma gangue de motocicleta.

Ele foi assassinado, esfaqueado na minha frente”, relata.

O trauma do incidente fez a sua fé desandar, e Ruiz voltou a usar das drogas e tentou se matar.
Então a Igreja XXX, uma igreja comunitária que se concentra em ajudar as pessoas a deixar a indústria pornográfica e lutar contra o vício em pornografia, encontrou Ruiz em uma convenção de pornografia. A Igreja XXX distribuiu centenas de Bíblias e declarou, “Jesus ama as atrizes pornô”.
Ruiz filmou sua última cena de sexo em novembro de 2012. Ela entregou sua vida a Deus nesse mesmo ano e deixou a indústria. Agora ela trabalha para uma empresa de limusines.

Foram sete longos anos”, contou ao Adult FYI. “Eu odiava o que fazia, mas ficava pensando no que poderia fazer depois”.

Olhando para trás, Ruiz relembra, “Nunca encontrei amor na minha vida, e o estava procurando nos lugares errados… Finalmente encontrei o amor incondicional de Deus, e nunca vou voltar atrás”.

Fonte: WND
Tradução: Luis Gustavo Gentil

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima