"Queremos Ver o Papa Francisco" - Por qual Motivo?


Eles querem ver o Papa! É o que demonstra a maioria de fiéis peregrinos na Jornada Mundial da Juventude. Podemos entender esse desejo de várias maneiras, mas a que nos interessa no momento é a religiosa. Acredito que o Papa Francisco concordaria com o pensamento descrito aqui, pois o atual "pontífice" aparenta querer fazer a Igreja Católica "descer do salto" e olhar para o que é mais importante: Jesus Cristo e o seu propósito. Por isso a questão é: Eles querem ver o Papa, mas o Papa quer ser visto por eles?

Certamente o Papa não quer ser visto da forma como muitos lhe veem, exatamente porque não deseja transmitir a ideia equivocada de santidade como outros fizeram questão de... conservar! Seus pedidos de orações representam muito bem isso, demonstrando que é uma pessoa comum, igual a todos nós, apenas com responsabilidades diferentes diante dos homens (e de Deus).

A simplicidade "libertária" do Papa Francisco mostra que não quer ser uma imagem adorada, venerada ou cultuada, mas sim uma pessoa que através da humildade procura seguir os passos de Cristo, como servo/seguidor. Esse talvez não seja o entendimento de muitos peregrinos, que veem na figura do Papa Francisco (Sumo Pontífice só Cristo) mais do que um simples seguidor de Jesus.

Mas com Jesus não foi diferente, e isso não diz respeito apenas aos católicos e "papas", mas aos evangélicos e pastores, bispos e "apóstolos" também. Com Jesus, as multidões olharam e veneravam sua capacidade de fazer milagres, e não o que Ele realmente queria dizer com isso (o amor de Deus com a humanidade e o desejo de que fossem salvos, libertos da ignorância e pecados). Buscavam, não a transformação de suas vidas, mas o conforto de ter como possível Rei alguém capaz de curar, multiplicar pães, peixes, transformar água em vinho. Veja o que Jesus disse em João 6:26-27:

Jesus respondeu-lhes e disse: Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes.
 

Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou.

Essas pessoas não eram os verdadeiros seguidores do Cristo, assim como muitos "fiéis" que lotam as igrejas, praças e ruas atualmente também não o são. Querem ser "abençoados", receber a cura, tirar de si o "peso na consciência", apenas olhando para... imagens! Sejam elas de barro, ouro, madeira, amuletos ou mesmo pessoas, artistas, palestrantes, pastores,  gurus, papas... Modelos de "santidade" que por si mesmos não fazem nada além de representar e dar conta cada um da sua própria vida perante àquele que é o verdadeiro Pai. Por esse motivo Jesus é o único mediador entre Deus e os homens (
1 Tm 2:5). Mas esse Jesus exige renúncia ("tome cada um a sua própria cruz, e siga-me..."), mudança de atitudes/caráter, misericórdia, mais do que sacrifícios. O entendimento de Deus, mais do que holocaustos (Os 6:6). 

Finalmente, tenho muitas divergências teológicas com o Papa e parte do dogmatismo que ele representa, dos quais não encontro fundamento bíblico, senão más interpretações e tradicionalismo. No entanto, não poderia deixar de reconhecer e ressaltar o diferencial desse homem que tem na sua caminhada as marcas de alguns dos principais ensinamentos do Cristo; humildade, simplicidade, ousadia e atenção/amor aos mais necessitados. Isso não o faz diferente do "seu Zé" ali da esquina que todos os dias acolhe quem chega na sua porta lhe pedindo um copo de água. Não o faz diferente de dona "Antônia" que divide um saco de feijão com a vizinha, nem do "João" que acordou na madrugada para levar o vizinho doente ao hospital. Isso apenas lhe aproxima de Jesus, e ele (o Papa) parece não apenas saber, como faz questão de ensinar isso, graças à Deus!

A grande questão que fica é: em nossa caminhada de fé, olharemos para Cristo, querendo ver Cristo, fazendo dEle o único autor e consumador de nossa fé, mediador e modelo de plena santidade, ou iremos preferir buscar os pães e peixes "garantidos" por aqueles que dizem "abençoar" e fazer milagres? Tenho certeza que muitos entenderão essa mensagem, enquanto outros vão preferir apenas continuar sendo fãs de um Papa... POP!

Abraço e até a próxima...

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima