E se Marcos Feliciano Fosse o Papa?

             

O texto abaixo faz uma comparação muito interessante, evidentemente não em termos de pessoa ou responsabilidades entre Marcos Feliciano e o Papa Francisco, mas sim em relação alguns posicionamentos críticos sobre a homossexualidade, colocando em "cheque" o papel manipulador da mídia, com o "poder de pintar" a imagem de uma pessoa perante a sociedade como bem entender. No caso de Feliciano, um "fanático religioso" por ser contra  o casamento gay, aborto e as práticas homossexuais. E quanto ao Papa?

Leia:

Pr. Jonas Silva
            
Venho acompanhando mesmo sem querer a visita do Papa ao Brasil, já que basta você ligar a televisão na Rede Globo para encontrar vasta cobertura, ela vem conseguindo transformar toda a programação em alguma coisa ligada ao Pontífice, bem que nesses dias os programas globais poderiam se chamar:  Papa Rural, Papa Esporte, Papa Maria Braga, Papa Bernardes, Papa Nacional.
 
Nada contra a atenção dispensada ao Líder da Igreja Católica, contudo, muito mais que uma pessoa pública, e pop como já disse uma canção, o Bispo de Roma, é um pensador que adota posições que emergem e refletem a doutrina católica, dentre as quais acerca do homossexualismo e casamento gay (vejam por exemplo http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2013/03/13/novo-papa-sofreu-duras-criticas-de-cristina-kirchner-apos-campanha-contra-casamento-gay.htm).  


Quando confronto o silêncio do instrumento midiático mais poderoso no Brasil, que é a Rede Globo, no tocante as posições conservadoras do líder da Igreja Católica referente ao casamento gay, em detrimento da celebração  e cobertura da visita Papal ao Brasil, tal confrontação me conduz a uma inquietação acerca de como a mídia vem tratando algumas lideranças evangélicas que adotam e expressam posições similares ao Sumo Pontífice. 


Pensar na questão descrita acima, remete a um personagem que vem sendo achovalhado pela mídia, que é o Deputado e Pastor Marcos Feliciano, esclareço que embora não concorde com muitas das posições teológicas e doutrinárias do aludido Pastor e Deputado, compreendo que por uma questão de justiça e equidade, a sociedade deve se posicionar contra a manipulação de mentes e corações.

Qual a resposta que os artistas brasileiros que se manifestaram contra a nomeação do Pastor Marcos Feliciano para a Comissão de Direito Humanos e Minorias, dão a visita do Papa? Será que o Líder da Igreja Católica, mesmo adotando posições confrontadoras com a de tais artistas, os representa? Para lembrar vejam a matéria clicando no link a seguir (http://contamais.com.br/noticias/nacionais/famosos-se-manifestam-contra-marco-feliciano/12706) h
            
O que dizer dos manifestantes que em nome de uma mudança em nosso país saíram às ruas pelo Brasil a fora, portando tantos cartazes e faixas, dentre os quais, muitos deles, com manifestações contra as ideias professadas pelo Pastor Marcos Feliciano. Mas, diante do que vejo, me pergunto: Algumas das ideias do Papa não corroboram com as do aludido Deputado e Pastor?

É uma pena que muitos evangélicos diante do quadro que está posto, não enxergam os verdadeiros propósitos da Mídia Brasileira e de muitos artistas, em demonizar e caricaturizar muitas das posições que emergem da nossa cosmovisão cristã consolidada na Bíblia, e não percebam que a questão Marcos Feliciano é muito mais complexa do que parece, contentando-se com artistas gospels em horário nobre da TV. Acorda Igreja! Não queremos Shows, queremos respeito.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima