Ataque de Tubarão - Os Verdadeiros Motivos que Levaram a Morte de Bruna


Farei aqui alguns esclarecimentos e advertências muito importantes sobre o ataque de tubarão ocorrido nesta segunda (22/07/2013) na praia de Boa Viagem, Recife, onde uma turista teve a perna arrancada e morreu horas depois.

Conheço as praias de Pernambuco, especialmente a de Boa Viagem, famosa por sua área nobre e ataques de tubarão. Por residir nesse Estado, além de passeios e banhos de mar, costumo pescar com molinete, por isso conheço também um pouco a rotina das marés e canais da região. Sendo assim, diante do ataque de tubarão a turista paulista Bruna da Silva Gobbi, 18 anos, trago algumas considerações para os amigos leitores, especialmente banhistas que não conhecem o local.

Bruna foi atacada por um tubarão (provavelmente da espécie cabeça chata) nesta segunda-feira (22), por volta das 13h30, na praia de Boa Viagem, no Recife. Ela teve inicialmente a perna esquerda amputada na altura da coxa realizada às 15h, no Hospital da Restauração, na capital de Pernambuco. No entanto, apesar da tentativa dos médicos, Bruna veio a falecer, para tristeza nossa e principalmente dos familiares.
Tubarão Cabeça-Chata
 
Ao lado você vê a imagem do tubarão da espécie que provavelmente atacou Bruna. Ele é conhecido por sua ferocidade e ataques a pessoas, muitos ocorridos em Recife. As fêmeas são maiores do que os machos e atingem cerca de 3,5 metros de comprimento (no final do post um vídeo da captura de um em Recife). Possui também uma característica incomum de entrar nos rios, inclusive há registros do tubarão Cabeça-chata no rio Amazonas.

Para entender melhor o que irei explicar adiante, recomendo que veja com atenção o vídeo que mostra o momento exato do ataque do tubarão a banhista, veja:


Nas imagens podemos ver que algumas condições favoreceram o ataque. 

01 -  A maré estava subindo (enchendo), seu "pico" de 2,4 seria às 15:45h, o ataque ocorreu por volta de 13:30h. A maré enchente atrai os grandes predadores/peixes até as áreas mais próximas do litoral, encostas, recife de corais, para se alimentar;

02 -  A garota Bruna estava nadando em um canal, algo que certamente foi um elemento crucial para o ataque. Os canais são espécies de rios submersos no mar, como estradas. Eles são os locais preferidos para a maior parte dos peixes, pois eles concentram diversos tipos de alimentos, atraindo esses peixes. Consequentemente, como reza a cadeia alimentar, peixes menores atraem peixes maiores e assim os tubarões.  Como sabemos que havia um canal ali? Pescadores são acostumados a identificar um canal, pois é nele que lançamos o anzol. Visualmente, os canais geralmente se localizam atrás das ondas, após o "quebra-mar", naquela região onde as águas são mais calmas e as ondas onduladas, ainda se formando. Note que Bruna estava nadando justamente naquela região na hora do ataque, por isso foi necessário que os bombeiros se aproximassem nadando e com jet ski, devido a profundidade do local. Diferente do que alguns podem imaginar, acusando a garota de ter sido imprudente por nadar num local como aquele (porque também existem várias placas de aviso no local), segundo informações de pessoas que presenciaram o momento, Bruna foi arrastada por uma corrente de água até o canal. É possível acreditar que essa informação procede, pois no vídeo vemos ela nadando sentido praia, como se estivesse lutando contra a corrente, tentando retornar a parte mais rasa, mas não deu tempo. Infelizmente, para quem não está acostumado ou conhece o efeito das ondas, uma corrente de água pode facilmente arrastar a pessoa para o fundo, pois elas são consequência da energia gerada pelas ondas. Quanto maiores forem as ondas e cheia estiver a maré, mais fortes são as correntes de água, situação exata daquele momento;

03 - O dia estava nublado, a água estava fria. Estamos numa época de muitas chuvas no Estado. Nesse mesmo dia havia chovido e o sol não apareceu como de costume. Água fria é um outro grande atrativo para a maioria dos tubarões;

04 -  Em consequência das chuvas, a água também estava turva, mais um ingrediente fatal que favorece o habitat de tubarões. Isso também podemos ver claramente no vídeo acima pela cor da água.

Temos então quatro ingredientes que formaram um quadro extremamente propício para o ataque de um tubarão: maré enchente, presa no canal, água fria, água turva. Além desses, tubarões possuem maior atividade nas primeiras horas da manhã e final da tarde, por isso também devemos evitar nadar em mar aberto nesses horários. Se combinados todos esses elementos, NÃO ENTRE NA ÁGUA, ou se entrar, fique com a água abaixo da cintura.
  
Finalmente, espero que essas informações ajudem para que possamos compreender melhor as razões do ataque e também evitar que outros ocorram por falta de alguns conhecimentos básicos. Lamento a vida da jovem e espero em Deus que a família e amigos encontrem conforto nesse momento difícil.

Se você concordar, compartilhe esse texto ou link com outras pessoas e ajude esclarecer melhor os fatos.

Abraço e até a próxima postagem...

Nota:

Desde 1992, foram registrados 59 casos de ataque de tubarão no litoral da capital pernambucana e Grande Recife. Deste total, 23 banhistas morreram. Segundo o Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões, em junho, foi registrada uma morte em Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife.
 

As espécies cabeça-chata e tubarão-tigre são as mais comuns na área. Em toda a extensão das Praias de Boa Viagem e Piedade - em Jaboatão dos Guararapes -, há placas alertando para o risco. Nesta área, aconteceram 70% dos ataques nos últimos 21 anos.

Abaixo um vídeo mostrando a captura de um tubarão cabeça chata em Recife por um pescador local:


COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima