É Verdade que Os Homens não Gostam de Compromisso?



Não se trata apenas do compromisso, mas principalmente da relação e o que ela significa para o homem num exato momento. O compromisso pode ser para muitos homens algo atraente e necessário, porém o tipo de relação é que às vezes torna o compromisso frágil e insustentável. Por que será?

Quando o sujeito casa, ou namora, tem-se uma ideia de que ACABOU a liberdade! Isso em parte é verdade, pois algumas coisas você "não poderá" fazer, outras terá que dar satisfações ao seu companheiro(a), afinal, de que adianta a vida à dois se não for para haver cumplicidade? Essa é a grande verdade que para muitos é triste. Porém, quem não deseja isso que viva só, certo? Mas vejo que o problema de alguns homens não querer compromisso na relação é a maneira de compreender essa liberdade. Muitos associam a imagem de compromisso a não poder sair, estar com amigos, se divertir, etc. Um engano! Pois tudo isso podemos fazer com a pessoa que dizemos amar, e as vezes não, depende da maturidade de cada um. Outros não veem que o relacionamento é dinâmico e precisa de cuidados, atenção e também inovação. Exemplo:

ü  Mesmos assuntos – a conversa não sai da rotina, ideias, projetos que motivem o casal viver novas coisas não existem. O resultado disso é procurar esse diálogo com outras pessoas;

ü  Mesma rotina – a rotina é necessária para algumas coisas, mas quando se torna uma regra de vida, a própria vida se torna desmotivadora. Qual a expectativa de um relacionamento onde posso prever tudo o que o outro tem a me oferecer?

ü  Amor centralizado – é quando um não compreende a necessidade de espaço do outro, querendo trazer ao seu domínio todos os seus interesses e afazeres. Quem disse que viver a dois é viver por um? O desafio é viver cada qual a sua vida, enxergando, porém, as necessidades do outro, abrindo mão em parte de si mesmo para que ambos vivam em comum. Isso só é possível quando existe amor;

ü  Conceito mal formulado, relacionamento entediado – O compromisso não é algo que surge de um dia para o outro, como algumas palavras de promessa e um anel posto no dedo, esse é outro equívoco sobre o conceito de fidelidade. Compromisso é consequência de um desejo real em querer partilhar com outra pessoa toda a sua vida, costumes, afetos e desafetos, sendo, portanto CONSTRUÍDO com base numa relação de reciprocidade. Saber disso teoricamente é uma coisa, praticar é outra!

Em outras palavras, o compromisso no relacionamento é proporcional a maturidade emocional e moral de uma pessoa, por isso não generalizo a ideia de que “os homens não gostam de compromisso”, pois o próprio compromisso não é por si mesmo uma existência independe, mas algo construído a dois, ou seja, qual é a participação do casal nesse processo? Será que o gostar ou não do compromisso estaria relacionado ao modo como se inicia um relacionamento e os conceitos que lhe sustentam? Penso que sim. Então a pergunta seria essa: 

Por que o compromisso tem sido um problema para os casais?

Abraço e até a próxima...

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima