Quem Esta Engradado, Você ou a Paisagem?



Na varanda do meu apartamento, por entre as frestas de ferro pintado de cinza, olho o céu estrelado e sua imensidão de brilhos. Tento ir além daquilo que prende minhas percepções de espaço, procurando desconsiderar a triste realidade de um céu, a meu ver, engradado.

Eu que sempre olhei para as estrelas deitado numa cama de capim ao som de grilos, sapos e corujas, hoje vejo o mesmo céu enquadrado por entorno de paredes, pisando em concreto, ouvindo pisadas de moradores e latidos de cachorro;

Mesmo assim, olho para o céu, contando o tempo passar nas propagandas da TV do vizinho, do apagar das luzes nas janelas dos edifícios, no alerta dos sinais de trânsito. De grilo, apenas o apito dos vigias noturnos...

Meu céu engradado talvez não seja diferente de muitos que podem ser vistos de luxuosas coberturas, pátios e fazendas. Eu, porém, enxergo as grades da minha varanda na tentativa de admirar o céu por entre as frestas, o que dizer daqueles que já não olham o céu porque as grades já tomaram conta da sua alma? 

Triste ironia, o céu de cada um não é o que vemos repletos de estrelas, azul e imenso além das janelas e paredes de ferro e concreto. Olhar e não poder perceber, enxergar na frente apenas uma paisagem, não ir além das grades em sua vida é ser você mesmo a própria moldura!

Abraço e até a próxima...

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima