MMA, ESPORTE OU VIOLÊNCIA LEGALIZADA?


O MMA é um dos esportes de maior sucesso na atualidade e tem como sua maior marca o UFC. Também conhecida como Vale-tudo, a luta na verdade não vale-tudo, pois existem regras que visam proteger a integridade dos atletas. Veja abaixo a lista de proibições praticadas no UFC, volto em seguida.

Não pode:


  • Dar cabeçada
  • Qualquer tipo de golpe que coloque o dedo no olho
  • Morder
  • Cuspir no adversário
  • Puxar os cabelos
  • Agarrar pela boca
  • Qualquer tipo de ataque à região genital
  • Manipular juntas pequenas (dedos, por exemplo)
  • Golpear com o cotovelo de cima para baixo
  • Golpear a espinha ou parte de trás da cabeça
  • Golpear os rins com os calcanhares
  • Qualquer golpe na garganta, incluindo, sem limitação, agarrar e
  •  beliscar, torcer a pele ou carne
  • Agarrar a clavícula
  • Chutar a cabeça de um adversário caído
  • Aplicar joelhadas na cabeça de um adversário caído
  • Pisar em um adversário caído
  • Usar conduta antidesportiva que possa causar danos ao
  • adversário
  • Arremessar um oponente para fora da área de luta
  • Desrespeitar as instruções dadas pelo árbitro
  • Arremessar o adversário contra a lona sobre sua cabeça ou coluna
  • (bate estaca)

    Voltei. Como podem observar, as regras acima são proibições e, portanto, não vale-tudo como alguns imaginam. Além dessas medidas, os árbitros são altamente capacitados para interromper a luta no primeiro sinal de rendição do atleta ou incapacidade técnica de continuar na luta, mesmo quando o próprio atleta pense o contrário. Vale lembrar que o árbitro está autorizado e tem o poder de interromper a luta mesmo sem a rendição do lutador, isso garante um julgamento criterioso e imparcial na luta. Na minha opinião esse é a maior diferença do MMA sob o UFC, pois a participação precisa dos árbitros é crucial, não apenas nas decisões dos combates, mas principalmente na integridade do atleta.

    O grande sucesso do MMA sob a marca UFC se deve a versatilidade que o esporte oferece. Diferente de outras modalidades de lutas com inúmeras e cansativas interrupções, o MMA apresenta uma variedade de golpes, onde a possível queda do atleta representa apenas o começo da luta, e não necessariamente o seu fim. O MMA permite que o atleta faça uso de todas as suas habilidades, pernas, braços, cotovelos, joelhos, tornando a diversidade de golpes um espetáculo, fazendo a luta dinâmica e imprevisível a todo momento.

    O Jiu-Jítsu deu à modalidade a técnica que faltava no chão, fazendo com que a luta se mantenha em ritmo acelerado e nisso o Brasil é Mestre, pois não apenas revelou a arte, como detém os maiores lutadores do esporte.

    Atualmente o UFC despertou o interesse da mídia e o público brasileiro tem feito sua parte para difundir o MMA no Brasil, afinal, somos (ou já fomos) campeões mundiais da modalidade em várias categorias, a exemplo de Anderson Silva, José Aldo, Lyoto Machida, Rodrigo Minotauro, Maurício Shogun, Júnior Cigano, Renan Barão, Vítor Belfort, dentre outros brasileiros que são referências mundiais do esporte e prometem um futuro espetacular.

    Me admira o profissionalismo que existe entre os atletas, respeito e consideração, contrastando com a imagem muitas vezes chocantes de golpes entre os lutadores. O que vemos no octógono não é uma briga de rua legalizada, explorando a violência e o ódio, mas uma luta baseada em técnicas de artes marciais, tais como o Taekwondo, Muay Thai, Jiu Jitsu, Karatê, Judô e outras, algumas milenares, cujas filosofias têm como base a disciplina, respeito e a integridade. Por isso acredito que o MMA pode ser um novo caminho para a valorização das artes marciais e um meio de levar ainda mais a imagem positiva do Brasil pelo mundo.

    Abraço e até a próxima...

    COMPARTILHAR

    Edição:

    Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

    Anterior
    Proxima
    7 de janeiro de 2013 18:05

    MMA: Esporte ou barbárie? RJ, 07/01/2013
    Antônio Holanda
    Professor de Educação Física, Psicopedagogo, Engenheiro e Mestrando em Educação.

    O problema é que tem muita gente falando sobre um assunto que não é de sua alçada. Quem define o que é esporte? Quem define o que é violento? Quem compara lutadores de MMA, com gladiadores do Coliseu? A verdade é o seguinte, lutadores de MMA, são atletas pagos (Alguns muito bem pagos...), bem diferente dos escravos do Coliseu. Que realizam lutas de MMA, após rigorosos treinamentos atléticos e atitudinais, espontâneamente, e não obrigados, como era o caso dos gladiadores. A Luta Esportiva, está relacionada ao desenvolvimento máximo de um atleta, para uma situação real de luta! Para isso foram desenvolvidas lutas milenares e culturais, pelos homens de diversas civilizações: Jiu Jitsu, Muay Thay, Judo, Karate, Boxe, Luta Livre, Savate; e muitas outras. Para os amantes da Luta Esportiva, essas lutas não são violentas, e muito pelo contrário, auxiliam na formação moral e física de seus praticantes. É fato, que grandes faixas pretas das artes marciais, são grandes exemplos de cidadania e ética em seus contextos sociais. Campeonatos destas artes marciais, estão longe de serem palco de barbárie. Na verdade são locais de superação humana, de respeito as regras, de estética agonista, de pesquisa nas áreas de treinamento, fisiologia, condicionamento físico e gerência e administração esportiva! Um dos grandes clamores da modernidade, é do respeito a diversidade e ao multiculturalismo. "Não se pode exigir de uma borboleta, que compreenda o comportamento do tigre. Mas ambos podem viver em harmonia, se buscarem o respeito mútuo...". O MMA, é o esporte que atingiu o último nível de excelência no agonismo corporal: Por se valer da luta de chão, da luta em pé e de suas transições. Atingiu o mais elevado patamar do Confronto Autorizado! Falo de Confronto Autorizado, pois ao contrário do que afirmam os "menenstréis do apocalipse", MMA não é violência e pancadaria! É luta esportiva no seu mais avançado grau de perfeição, pois conforme disse anteriormente, exige de seus praticantes, a totalidade de preparação para um confronto real! E porque luta esportiva e não barbárie? Porque possui regras internacionais, são realizados com equipamentos de proteção atlética, assistência médica de plantão, possuem rigorosas leis em suas práticas mundiais, os praticantes são atletas de altíssimos níveis, são profissionais remunerados, praticam o esporte por sua livre e espontânea vontade e há um código de moral e conduta, muito bem formulado (Comissão Atlética de Nevada), que obrigam o comportamento ético e cidadão do esportista de MMA. O MMA atingiu seu último estágio de desenvolvimento? A resposta é não! Todas as Lutas Esportivas, com o passar do tempo, sofreram uma grande evolução em sua regras, fundamentos e filosofia! O MMA, passa por este mesmo processo. As primeiras lutas eram chamadas de vale tudo, e eram quase isso mesmo... Hoje me dia, a realidade é bastante diferente! Ninguém é obrigado a gostar de MMA, mas deixem que os fãs e adeptos usufruam de um esporte, que é um confronto autorizado, que possui regras internacionais e mais cresce no mundo! Definição de Violência: Ação de causar danos físicos ou psicológicos a uma pessoa, sem sua autorização! No Confronto Autorizado (Lutas Esportivas), ambas as partes estão cientes do que se pode e não pode fazer (Regras!). Genoíno toma posse! Violência é o que nosso Congresso faz com os nossos eleitores, e ninguém reclama...

    Resposta
    avatar
    7 de janeiro de 2013 18:57

    Olá MidiaEducação, Sr. Antonio Holanda

    Deixa eu listar:

    01 - Professor de Educação Física,
    02 - Psicopedagogo,
    03 - Engenheiro e...
    04 - Mestrando em Educação.

    Concordo plenamente com o que disse, o texto abordou algumas regras para ilustrar um pouco isso.

    Obrigado pelo comentário. Abraço.

    Resposta
    avatar
    Anônimo
    20 de janeiro de 2013 16:09

    ''esporte maravilhoso''

    Resposta
    avatar
    Anônimo
    23 de maio de 2013 12:09

    Muito bem escrito mas também muito contraditório os argumentos apresentados.
    Não consigo perceber ARTE em um ser humano esmurrando outro até a exaustão; não consigo enxergar MORAL em se lesar uma pessoa fisicamente até ela não conseguir reagir; não vejo como chamar de ATLETA a pessoa que se especializa em destruir um semelhante; não reconheço essa tal CONDUTA formulada por uma comissão de IDIOTAS mesmo sendo de Nevada; qual seria a FILOSOFIA embutida na agressão física; em que ponto essas lutas ajudam o ser humano? a não ser que se busque o ANIMALISMO PRÉ HISTÓRICO.....
    Enfim, concordo e muito com o final de sua abordagem:Genoíno toma posse! Violência é o que nosso Congresso faz com os nossos eleitores, e ninguém reclama...Mas, penso também que estes políticos são resultantes de uma sociedade que se deteriora justamente porque não se tem mais a noção do que seja MORAL, DIGNIDADE HUMANA E RESPEITO PELA VIDA.

    Resposta
    avatar
    24 de maio de 2013 08:59

    Amigo(a) Anônimo, obrigado(a) pelo comentário.

    Penso que entendo você, e por isso acredito que sua ênfase está muito além da discussão oferecida de forma RESUMIDA no texto. A questão levantada foi: O MMA é um Esporte ou uma Violência Legalizada? E o texto argumenta que é um esporte.

    Sua abordagem, no entanto, não se resume ao MMA, mas diz respeito à LUTA, estou certo? Ou seja, a toda espécie de luta, atividade esporte ou não, que se pratique no fim de adquirir habilidade para AGREDIR outra pessoa. Portanto, você inclui no seu argumento, INEVITAVELMENTE, esportes como o Karatê, Taekwondo, Kung Fu, Judô, Boxe, Muay Thai e tantos outros... Ora, por acaso não são todos esses habilidades com vistas à serem postas em prática com outro ser humano?

    A ÚNICA diferença desses esportes para o MMA, amigo, é o fato de que como o próprio nome já diz (Artes Marciais Mistas) reúne todos eles num mesmo espaço de competição. O que impressiona algumas pessoas é que não estão acostumadas a ver numa mesma luta, a combinação de golpes (habilidades) que ora é soco, chute, estrangulamento, quedas, etc, ao mesmo tempo (risos). Mas essas mesmas habilidades, elas podem ver isoladamente, em competições que não são MISTAS, compreende? No final das contas é tudo a mesma coisa, o que muda é a dinâmica e as possibilidades que tem em cada competição.

    Mas como eu mencionei antes, sua abordagem é ÉTICA e engloba não o MMA, apenas, mas consequentemente todas as artes marciais, por tratar da luta. E pelo que entendi, se formos elaborar uma resolução Ética para seus argumentos, a questão seria: POR QUAL MOTIVO O SER HUMANO ENXERGA A LUTA COMO UM ESPORTE, E NÃO COMO UMA AUTODEGRADAÇÃO? Bom, essa é uma discussão que merece um outro espaço e momento, quem sabe dedicarei um texto específico pra isso, e poderei contar com sua colaboração, certo?

    Abraço.

    Resposta
    avatar
    suzan nunes
    7 de outubro de 2013 21:23

    Vocês precisam de algo novo em suas vidas...estão malucos...isso gera violência sim, se o fato de colocar uma criança para assistir cenas de violência estimula comprovadamente a estes a praticarem e não mais se chocarem com nada , quanto mais adultos participando e assistindo estas lutas absurdas, com certeza vai estimular a violência no convívio destes praticantes...

    Resposta
    avatar
    Anônimo
    3 de novembro de 2015 19:48

    O fato de você não entender que isso não e nunca gerara violencia isso e um trabalho primeiro pesquise os fatos ok tem muitos casos de pessoas com depressao por exemplo que praticaram MMA e nem por isso sao brutos

    Resposta
    avatar