BELEZA SOFRIDA, MUITO MAIS QUE APARÊNCIAS...


Mulher é algo fantástico! Falo isso em todos os sentidos (...)

Para alguns a mulher deveria vir com manual de instruções e serviço de garantia contra defeitos, mas isso não vale para mim. Em princípio porque em muitos aspectos (não todos) todas elas são iguais, em segundo porque descobrir na mulher seus caprichos comportamentais é quase que uma aventura cinematográfica "em busca do cálice de ouro perdido". Pode ser empolgante e quem sabe até com um gostinho perigoso de quero mais, enquanto que para outros frustrante e trágico (Hummm).

Por exemplo; o que há de se entender na beleza feminina? Nada além daquilo que representa, em medida, grau e gênero. Claro, entenda isso como algo vindo de uma observação geral das práticas femininas em torno do objeto BELEZA. Objeto? Sim, beleza como objeto porque é algo que todas querem possuir, exatamente como qualquer coisa que compramos, por sinal, já não é possível comprar a beleza?

Mas o que há de se entender na beleza feminina? Bem, pelo menos quando questionadas sobre o porquê de tantas horas se arrumando algumas simplesmente respondem "ah, por naada", mas um nada que na verdade carrega em si o desejo comum de ser o fecha-salão. Tudo bem, algumas com aqueles vestidos tipo árvore de natal ou aquela maquiagem arqueada tipo eu quero ser barby, até conseguem mesmo "fechar o salão".

Mas para os observadores de ânimos não é isso o que interessa, mas sim o que há de especial na mulher observada em termos de "mundo feminino", isto é, aquilo que do mundo feminino pode ser observado especificamente naquela mulher. E o certo é que em matéria de beleza podemos afirmar sem dúvidas; toda mulher se preciso sofre, mas não perde o salto. Não precisa ser exatamente o salto, pode ser o batom, a calça estrangulando a... , o sutiã marcando a pele ou as horas de estica pra lá e pra cá de cabelo.

Certo dia, vi uma jovem que desfilava com um belo de um salto que devia ter seus 6 ou 8cm (maaano era alto!). Foi impressionante observar que ela mal sabia andar naquele salto, se não estivesse com ele diria que estava bêbada de tanto que bambeava, mas estava lá; firme e forte em pleno sol de 11:00 h e acreditem... num chão de barro esburacado que a fazia pisar em ovos. Mas ia aquela mulher mantendo a pose, o sofrimento e, claro, o salto...

Mas o que há de se entender na beleza feminina? Arrisco dizer que o próprio formato de beleza já diz tudo: outro dia vi uma senhorita que em dia calmo à pairar pelo calçadão da praia de Olinda, carregava em seu rosto algo como que uma paisagem. Nela só não vi o barulho dos animais, mas de resto tinha tudo; papagaio, onça, macaco, tartaruga, árvores e flores (risos), um verdadeiro pantanal mato-grossense adaptado ao rosto daquela mulher. Mas observadores de ânimos não vêem só isso, mas o além das paisagens. O que seria o além daquela senhorita que a fazia se maquiar daquele jeito e apenas para passear? Quem sabe a vontade de um alguém que lhe prestasse os olhos, olhos para admirar não a beleza apelativa de sua auto-estima provavelmente prejudicada, mas uma beleza de ser, de caráter, uma beleza que fosse , de fato, naturalmetne FEMININA.

Mas o que há de se entender na beleza feminina? Talvez... aquilo que muitos homens não percebem ou não dão atenção; penso que na verdade o sofrimento da beleza feminina não é o interesse em ser bela, pois o que é ser bela quando a beleza dos olhos não se mede em aparência? E onde está a beleza dos olhos?  Bem, a dos olhos pode estár em qualquer lugar (advinha onde?). O certo é que, isto sim, é a causa do sofrimento de muitas mulheres. Não é o excesso de gordurinha, o cabelo "desconfigurado" ou o pouco volume de seios, mas a falta de um olhar mais profundo que não despreza o cuidado natural do corpo e da saúde (cuidado é bom e eu gosto, claro!), mas que além da paisagem e reconheça no caráter uma feminilidade única.

Talvez seja este o verdadeiro motivo do sofrimento de muitas, recolocados de maneira bem contextualizada a sociedade atual sob o modelo-padrão de beleza que a cada dia frustra a tantos que não o conseguem atingí-lo. Um padrão que se preciso sofre, mas não perde o salto, pois se perder... a beleza também cai.

E você o que acha? Até a próxima...


COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima